11:10 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Lugar de acidente aéreo do MH17 na região de Donetsk

    Sistema antiaéreo Buk que abateu MH17 veio da Rússia

    © Sputnik / Andrei Stenin
    Europa
    URL curta
    Relatório final? (12)
    1222

    A equipe de Investigação Conjunta (JIT), que está a investigar o incidente do avião MH17 no leste da Ucrânia, em 2014, está apresentando na quarta-feira (28) um relatório preliminar contendo informações sobre o tipo de míssil que atingiu o Boeing da Malaysia Airlines e o exato local de lançamento.

    Equipe de Investigação Conjunta (JIT) declara que sistema de mísseis Buk, com que foi abatido o avião MH17 em 2014, foi trazido do território da Rússia.

    O avião do voo MH17 foi abatido no leste da Ucrânia por um sistema de mísseis Buk, que foi trazido da Rússia e, consequentemente, voltou para lá, disse o diretor da Divisão de Investigação Criminal Nacional da Polícia Nacional dos Países Baixos Wilbert Paulissen nesta quarta-feira.

    "Com base nos resultados da investigação criminal, se pode concluir que o voo MH217 foi abatido no dia 17 de julho, 2014, por um míssil da série 9M38 lançado a partir de um BUK que foi trazido do território da Federação da Rússia, e depois do lançamento, posteriormente, foi devolvido para a Federação da Rússia ", disse ele a repórteres.

    De acordo com o oficial, a investigação acredita que o míssil foi lançado do território controlado pelos independentistas de Donbass e não das regiões controladas pelas Forças Armadas da Ucrânia.

    Wilbert Paulissen disse também que as conversas gravadas entre milícias de Donbass foram cedidas pelos serviços ucranianos.

    Entretanto, a promotoria geral dos Países Baixos não relaciona oficialmente o acidente MH17 com ações da Federação da Rússia ou cidadãos do país.

    "No momento,  cerca de 100 pessoas estão relacionadas de uma ou de outra forma com o acidente e o transporte do Buk. Já as identificámos. Algumas foram responsáveis pelo transporte, outras facilitaram o processo", disse o procurador-geral dos Países Baixos.

    Ele sublinhou que isto não torna essas pessoas automaticamente suspeitas: "Precisamos de perceber bem se a equipe que operava o Buk agia de modo autônomo ou recebia instruções de cima".

    A equipa de Investigação Conjunta está planejando publicar seu relatório após a conferência de imprensa.

    O avião que fazia o voo MH17 caiu com 298 pessoas a bordo no dia 17 de julho de 2014 no Leste da Ucrânia, quando seguia para Kuala Lumpur a partir de Amsterdã, não deixando sobreviventes. A Ucrânia e a República autoproclamada de Donetsk se têm culpado mutuamente da derrubada do MH17.

    A maioria das vítimas eram cidadãos holandeses. Por isso, o país  foi escolhido para chefiar o grupo internacional de investigação do acidente.

    Tema:
    Relatório final? (12)

    Mais:

    AntiBellingcat: investigação do abatimento de MH17 continua
    Fatos que Holanda omitiu sobre catástrofe do MH17
    Tags:
    conivência, incidente, investigação, avião, MH17, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar