Kremlin denuncia especulações em torno de investigação da catástrofe com o MH17

© Sputnik / Aleksei Kudenko / Abrir o banco de imagensLocal da queda do MH17 derrubado na Ucrânia.
Local da queda do MH17 derrubado na Ucrânia. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A investigação do incidente está acompanhada de especulações, declarou o porta-voz do presidente russo Dmitry Peskov aos jornalistas.

"Toda esta história está, infelizmente, marcada por grande quantidade de especulações, a informação não é profissional, não é qualificada. Ela está acompanhada por ocultação de grande quantidade da informação, dos dados de radares", disse Peskov aos jornalistas. 

Destroços do Boeing-777 em Donetsk, no leste da Ucrânia - Sputnik Brasil
Novas acusações infundadas: Rússia é processada por causa do voo MH17
Ele acrescentou também que a parte russa entregou toda a informação disponível sobre o incidente aos investigadores. 

"Há vários pontos de vista dos analistas, mas também há fatos que não podem ser questionados. Sem dúvida que é importante tirar conclusões tomando em consideração a última informação que foi publicada pelos nossos militares — os dados iniciais dos radares que tinham registrado todas os aeronaves e objetos que poderiam decolar ou sobrevoar o território, controlado nessa altura pelos rebeldes", acrescentou Peskov.

O grupo internacional que está investigando o incidente com Boeing da Malásia em Donbass em 2014 chegou à conclusão que o sistema antiaéreo Buk, do qual foi lançado o míssil que abateu o avião veio para a Ucrânia a partir da Rússia.

No dia 26 de setembro, os representantes do Ministério da Defesa e da Força Aeroespacial da Rússia comunicaram que o radar russo não encontrou nenhuns objetos que poderão ter causado a queda do avião.

Pouco tempo antes disso foi comunicado que a parte russa tinha apresentado à comissão de investigadores a informação técnica sobre os mísseis do sistema Buk.

Fragmentos do avião MH17 durante apresntação de relatório na Holanda - Sputnik Brasil
Fatos que Holanda omitiu sobre catástrofe do MH17
Foi apontado que a divulgação de informação secreta se deveu ao fato de os investigadores não tinham informação concreta, se baseando em informações publicadas na mídia.

Em 13 de outubro de 2015, os Países Baixos publicaram os resultados de sua investigação do acidente. O relatório informou que a queda do avião foi causada pela explosão de uma ogiva do tipo 9H314M no lado esquerdo do avião. Este tipo de ogivas é usado nos sistemas Buk.

O avião da Malaysia Airlines, que realizava o voo MH17 de Amsterdã a Kuala Lumpur, foi abatido em 17 de julho de 2014 na região de Donbass, no sudeste da Ucrânia. Todas as 298 pessoas a bordo da aeronave morreram no incidente.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала