00:34 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Monumento da Independencia em Kiev, Ucrânia

    'União Europeia pode aplicar sanções contra Ucrânia'

    © Sputnik / Yevgenia Novozhenina
    Europa
    URL curta
    1122
    Nos siga no

    Os políticos europeus aumentam a pressão sobre Kiev no que diz respeito a regularização em Donbass. A falta de progresso na realização dos acordos por parte da Ucrânia pode levar a União Europeia a introduzir mais sanções, mas desta vez não contra a Rússia, mas contra a Ucrânia.

    Na quarta-feira (14), os ministros das Relações Exteriores da França e Alemanha, Jean-Marc Ayrault e Frank-Walter Steinmeier, anunciaram um plano de regularização da situação em Donbass. Os ministros declararam que as questões de segurança devem ser resolvidas simultaneamente com os aspetos políticos. A UE espera que a Ucrânia adote a lei sobre o estatuto especial de Donbass e assegure condições para a realização de eleições em repúblicas autoproclamadas.

    O analista político ucraniano, Konstantin Bondarenko, disse em entrevista para a publicação ucraniana Vesti que o Ocidente precisa demonstrar que o processo de regularização avança para ter a oportunidade de levantar as sanções aplicadas contra a Rússia. Neste contexto, a Europa está cada vez mais irritada com Kiev e pode vir a introduzir sanções contra os políticos ucranianos que apelam para o boicote dos acordos de Minsk.

    Segundo Bondarenko, a UE pode bloquear contas e bens de políticos ucranianos no estrangeiro, bem como limitar a sua entrada na UE.

    Assim, o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko vê-se numa situação difícil entre as autoridades europeias e os radicais ucranianos, afirma o cientista político Nikolai Spiridonov.

    A realização das eleições nas repúblicas autoproclamadas de Donbass é um dos assuntos-chave da regularização do conflito em Donbass segundo os acordos de Minsk. Primeiramente, as eleições foram marcadas para 2015 mas, depois, foram adiadas. As autoridades ucranianas não cumpriram até agora as suas obrigações.

    Mais:

    Kremlin: Ucrânia não sairá da CEI em nenhum futuro previsível
    FMI aprovou tranche de bilhão para Ucrânia, apesar dos protestos da Rússia
    Que fazer? Ucrânia tem pouco gás para o inverno
    Considerando Crimeia parte da Ucrânia, Poroshenko recusa realização de eleições russas
    Ucrânia envia carta para diplomacia russa protestando contra visita de Shoigu à Crimeia
    Ucrânia e EUA firmam acordo de cooperação militar
    Tags:
    resolução, conflito, sanções, Acordo de Minsk, Donbass, União Europeia, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar