13:01 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Torcedores durante jogo entre Rússia e Inglaterra, EURO 2016, em Marselha

    Torcedor russo desmente informações sobre 'festival de violência' na Copa do Mundo 2018

    © Sputnik / Vitaly Belousov
    Esportes
    URL curta
    142
    Nos siga no

    O jornal britânico The Guardian informou que o ex-líder dos torcedores do time russo Spartak, Vasya Killer, é um dos torcedores que teria ameaçado cometer vandalismo na Copa do Mundo 2018 na Rússia.

    Vasya Killer, cujo nome real é Vasily Stepanov, deu comentários à edição Life a respeito do artigo do The Guardian intitulado "Torcedores russos avisam torcedores ingleses sobre o 'festival de violência' na Copa do Mundo 2018".

    A publicação do The Guardian refere-se a ele como um dos torcedores que preparará desordens durante o evento, bem como o acusa de ter organizado confrontos em Marselha, na França, durante o campeonato UEFA EURO 2016. Porém, Vasya Killer afirma que estava em casa naquele tempo.

    Segundo Stepanov, que em entrevista ao canal BBC2 citada pelo The Guardian, ele contou sobre o curso dos preparativos do campeonato nacional, prometendo hospitalidade por parte dos torcedores russos, ao contrário das informações no jornal britânico.

    Ao comentar o incidente em Marselha, Vasya Killer destacou que os britânicos "se comportavam como porcos, ofendendo os russos, essa foi apenas a resposta exagerada que tomou proporções horríveis e histeria".

    Na opinião do ex-líder dos torcedores do Spartak, "os jornalistas do The Guardian escreveram mentiras retiradas do contexto da frase da entrevista".

    "Pelo visto, é uma campanha em curso da mídia ocidental contra o nosso país", opina Vasya Killer.

    Ao mesmo tempo, Stepanov acrescentou que, segundo lhe disse o jornalista da BBC2, a mídia poderia publicar algumas matérias com objetivo de deturpar a postura dele.

    Ainda de acordo com The Guardian, o filme do BBC2 mostrará um grupo de jovens envolvidos na preparação de desordens e confrontos na Copa do Mundo 2018. Vasya Killer é o primeiro da lista. Declarações fragmentadas, tais como sua participação no movimento de torcedores deu-lhe "princípios e coragem" e sua sensação de "estar no cume do monte Everest e poder tudo" foram expostas no artigo da edição.

    Mais:

    FIFA elogia a preparação da Rússia para a Copa do Mundo 2018
    FIFA: violência no futebol é inaceitável
    Tags:
    torcedores, , entrevista, histeria, mídia ocidental, vandalismo, Copa 2018, Spartak, The Guardian, França, Marselha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar