11:24 05 Março 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    140
    Nos siga no

    Grupo financeiro vê positivamente as perspectivas da Índia para 2021 e acredita que o país asiático está à beira de uma recuperação cíclica.

    A economia da Índia deve crescer 9,9% no próximo ano, de acordo com o Nomura, grupo financeiro mais influente do Japão, que afirmou que o país está à beira de uma recuperação cíclica e pode muito bem ser a economia asiática de crescimento mais rápido em 2021, relata o portal Business Standard.

    De acordo com a economista-chefe da Nomura para a Índia, Sonal Varma, os riscos de curto prazo do reaparecimento da pandemia de COVID-19 não devem prejudicar o crescimento do país asiático em 2021. Portanto, projeta-se que eclipsará tanto a China quanto Cingapura, que devem crescer 9% e 7,5%, respectivamente, no mesmo período.

    "Projetamos que o crescimento do PIB [Produto Interno Bruto] permaneça em território negativo no trimestre de 2021 (-1,2%), suba para 32,4% no segundo trimestre, antes de cair para 10,2% no terceiro trimestre e 4,6% no quarto trimestre", afirma Varma sobre o desempenho indiano ano que vem em relatório divulgado esta semana.

    "Em geral, esperamos que o crescimento do PIB [da Índia] atinja a média de 9,9% em 2021 contra -7,1% em 2020", complementa.

    No entanto, ser a economia de crescimento mais rápido pode trazer seus próprios desafios, de acordo com o relatório. Uma preocupação fundamental em 2021 e além, explica Nomura, é a implicação da recuperação em forma de K vista até agora. Um ritmo mais lento de recuperação no setor informal implica uma recuperação sem empregos e pode levar a uma renda per capita mais baixa, maior desigualdade, pressão por mais gastos e tensões sociais.

    Funcionário de um banco analisa notas em Mumbai, Índia (arquivo)
    © AFP 2021 / INDRANIL MUKHERJEE
    Funcionário de um banco analisa notas em Mumbai, Índia (arquivo)
    "Devido à falta de criação de empregos, a durabilidade do ciclo pode estar em terreno instável. Para 2021, no entanto, acreditamos que os riscos são direcionados a uma surpresa positiva tanto no crescimento quanto na inflação, em relação ao consenso e às projeções do RBI [Banco da Reserva da Índia]", ressalta Varma.

    Em um nível macro, Nomura espera que o crescimento global suba de -3,7% em 2020 para 5,6% em 2021.

    Mais:

    Melhor que bitcoin? Economistas apontam criptomoedas que estão crescendo ainda mais
    Venezuelanos votam para que novo Parlamento trabalhe por mudanças econômicas
    Em um mês, Luis Arce 'estabilizou a economia', afirma ex-ministro boliviano
    Economista avalia os impactos da alta no preço dos alimentos nos últimos anos no Brasil
    Tags:
    PIB, Nomura, economia, Cingapura, China, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar