18:27 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    2252
    Nos siga no

    A moeda chinesa está se fortalecendo em relação ao dólar americano. Desde junho deste ano, o yuan teve valorização de 4,5%, demonstrando seu maior fortalecimento deste 1981.

    A fortalecimento do yuan pode estar associado à economia estabilizada da China e à bem-sucedida administração chinesa da pandemia do coronavírus, se comparada com a situação enfrentada por muitos países ocidentais, incluindo os EUA.

    Se antes as autoridades da China tentavam impedir que a moeda se valorizasse rapidamente, a situação pode mudar agora.

    O yuan não é uma moeda livremente conversível. A taxa de referência da moeda é definida diariamente pelo Banco Central da China, que sempre teve à disposição ferramentas para assegurar essa política monetária. A taxa real de câmbio pode se desviar deste padrão por não mais que 2%.

    Não era permitido que o yuan se fortalecesse muito, uma vez que o Banco Central chinês intervinha com vendas de moedas estrangeiras para não criar dificuldades para seus exportadores; além de não deixar que se desvalorizasse muito.

    Yuan chinês
    © Fotolia / Kittiphan
    Yuan chinês

    Contudo, o panorama atual se reverteu. O governo chinês percebeu que está administrando as consequências da pandemia melhor do que outros países. De acordo com dados do FMI, até o final do ano, a China será o único país a apresentar crescimento econômico.

    A cotação do yuan é influenciada por indicadores econômicos fundamentais. Portanto, no contexto atual, a valorização da moeda chinesa é natural, afirmou à Sputnik China Xu Jiyuan, do Centro para Estudos Financeiros Internacionais do Instituto de Economia Mundial e Políticas da Academia de Ciências Sociais da China.

    "O yuan está se valorizando devido à volatilidade do dólar e ao relativamente bom desempenho da economia chinesa. A taxa de câmbio do yuan flutua, e a atual tendência de alta do yuan em relação ao dólar é esperada em muitos anos", comentou o acadêmico.

    "Contudo, um novo modelo para o desenvolvimento da circulação dupla e muito avanço com foco no mercado doméstico entram na estratégia de desenvolvimento a médio e longo prazo com o foco no mercado doméstico que será uma área importante do crescimento econômico para o 14º plano quinquenal [...]", agregou Xu Jiyuan.

    De acordo com esta estratégia, em resposta ao panorama do comércio e economia mundiais, o mercado doméstico e consumo vão se tornar os maiores motores de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da China.

    Se o foco for estimular o consumo doméstico, importações baratas serão úteis. Além disso, a ameaça de sanções financeiras do Ocidente faz com que a China considere reduzir sua dependência de pagamentos internacionais feitos em dólares. Segundo Xu Jiyuan, o fortalecimento da moeda chinesa tem efeito benéfico na industrialização.

    "É esperado que o yuan se mantenha estável ao longo dos próximos anos e, até mesmo, se fortaleça diante do dólar. Isto ajudará a promover o uso transfronteiriço do yuan, especialmente para investidores estrangeiros que escolherem o yuan como ativo", salienta o analista.

    Uma vez que as autoridades chinesas, assim como investidores, estão interessadas em levantar capital e aumentar a abertura de seus mercados financeiros, é provável que uma parte muito maior dos ativos globais venha a ser denominada em yuanes no futuro.

    Mais:

    China começa a testar yuan digital em preparação para lançamento oficial em 2021
    Governo argentino torna compra de dólares mais complicada ao introduzir novas regras
    'Receio que outra coisa vá substituí-lo': investidor dos EUA prevê fim do reinado do dólar
    Tags:
    valorização, moeda, dólar, análise, China, economia, yuan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar