21:07 20 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 no mundo no fim de junho (34)
    0 11
    Nos siga no

    A pandemia do novo coronavírus provocou uma crise econômica que reduzirá o PIB mundial em 4,9%, informou o Fundo Monetário Internacional (FMI) em seu relatório, World Economic Outlook, publicado nesta quarta-feira (24).

    As paralisações em todo o mundo acabaram com centenas de milhões de empregos e as principais economias da Europa sofrerão queda na escala de dois dígitos, avisa o relatório. As perspectivas são de "incerteza generalizada", em função da imprevisibilidade do vírus.

    "A pandemia da COVID-19 teve um impacto mais negativo na atividade no primeiro semestre de 2020 do que o previsto, e a recuperação é projetada para ser mais gradual do que o previsto anteriormente", alertou o fundo.

    Embora as empresas estejam reabrindo em muitos países e a China tenha tido uma recuperação maior do que o esperado, uma segunda onda de infecções ameaça a recuperação, alertou o documento.

    Espera-se que o PIB mundial recupere apenas 5,4% em 2021, e somente se tudo correr bem, concluiu a organização internacional.

    A economista-chefe do FMI, Gita Gopinath, disse que a crise provocará perdas no valor de US$ 12 trilhões (R$ 62,7 trilhões) em dois anos.

    "O apoio conjunto substancial da política fiscal e monetária deve continuar por enquanto", disse a economista, citada pela AFP.

    A crise afetará de forma mais forte os países e famílias de baixa renda e já ameaça colocar em risco o progresso alcançado na redução da pobreza extrema.

    Segundo o FMI, a Organização Internacional do Trabalho estima que mais de 300 milhões de empregos foram perdidos no mundo todo no segundo trimestre de 2020.

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 no mundo no fim de junho (34)

    Mais:

    Economistas enxergam sinais de recuperação da economia mundial, segundo Bloomberg
    'Império em declínio': EUA negam colapso econômico futuro no palco mundial, diz especialista
    Economia da América Latina recuará 4,6% em 2020, diz Banco Mundial
    Tags:
    PIB, economia, FMI, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar