04:06 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Dólar

    Que consequências terá decisão venezuelana de substituir dólar pelo euro e yuan?

    © Sputnik / Natalia Seliverstova
    Economia
    URL curta
    13353

    A Venezuela declarou que vai realizar operações cambiais em euros e yuans, ao invés de dólares norte-americanos. O economista Raúl Peñaloza explica as consequências da medida.

    Em 16 de outubro, Tareck El Aissami, vice-presidente da área econômica do país, declarou que a Venezuela está abandonando o dólar nas transações internacionais e vai passar a usar euros e yuans. 

    Raúl Peñaloza, professor de economia venezuelano e investigador do Сentro de Estudos da Realidade Econômica, comentou à Sputnik Mundo o que está por trás dessa decisão do governo de Nicolás Maduro.

    "É uma medida que já tardava e que é consequência dos ataques que a economia nacional recebe dos EUA", opinou o especialista.

    Para ele, essa medida aliviará adicionalmente os empresários e pessoas físicas com contas no exterior, cujas operações foram bloqueadas. 

    "Passar para um sistema alternativo europeu ou asiático seguro fará o comércio fluir com muito mais facilidade e terá efeitos positivos em muito curto prazo", revelou o analista.

    Segundo Peñaloza, a medida pode também diminuir a dependência tecnológica venezuelana dos EUA.

    "O mercado venezuelano passará a olhar para mercados como o europeu e o asiático, onde se adquirirão tecnologias, bem como peças de reposição e suprimentos", acrescentou ele.

    Quanto a alguns obstáculos ligados à decisão de abandonar o dólar, o mais evidente é a necessidade de deixar de usar as contas bancárias localizadas nos EUA ou geridas por intermediários norte-americanos.

    "A maioria dos importadores e exportadores venezuelanos tem suas contas internacionais localizadas nos EUA ou nos países satélites como, por exemplo, o Panamá. Isso trará pequenos atrasos até que as empresas e todo o sistema público e privado se reorientem para a Europa e a Ásia", explicou o economista.

    A decisão de abandonar o dólar foi adotada em meio às medidas de pressão introduzidas por Washington contra Caracas, que, segundo El Aissami, "bloqueiam a possibilidade de continuar negociando com o dólar americano no mercado de câmbio venezuelano".

    Mais:

    Bloomberg relata fim da 'tirania' do dólar
    Transações entre UE e Irã podem afetar negativamente o dólar?
    Rússia impulsiona comércio em rublos e yuans com China para substituir dólar
    Tags:
    dólar, finanças, euro, Venezuela, Europa, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik