06:59 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Entrada da sede da Organização Mundial do Comércio em Genebra, Suiça (foto de arquivo)

    EUA reclamam na OMC de resposta russa a recentes tarifas adotadas por Washington

    © AP Photo / Fabrice Coffrini
    Economia
    URL curta
    581

    Os Estados Unidos lançaram uma queixa contra a Rússia na Organização Mundial do Comércio (OMC) nesta quarta-feira desafiando medidas introduzidas pelo governo russo em resposta às recentes tarifas impostas por Washington sobre o aço e o alumínio importados de vários países.

    Adotadas em julho, as medidas de Moscou consistem em taxas extras sobre uma gama limitada de produtos norte-americanos, com uma compensação prevista de apenas US$ 87,6 milhões dos mais de US$ 537,6 milhões que as empresas russas devem perder em razão das sobretaxações dos EUA. 

    No entanto, de acordo com Washington, a Rússia teria violado as regras da OMC ao visar apenas às mercadorias norte-americanas com suas restrições e ao impor tarifas mais altas do que o máximo permitido pelos termos da organização.

    Em comunicado reproduzido pela Reuters, o Ministério da Economia russo acusou os EUA de terem interpretado de maneira incorreta as ações tomadas por Moscou. 

    "Nós estamos agindo no âmbito do acordo da OMC sobre medidas especiais de proteção, que permite aos países compensar os danos incorridos como resultado de 'medidas especiais de proteção' tomadas por outro país (neste caso, os Estados Unidos)", afirmou a pasta. 

    Já o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse em conversa com jornalistas que Washington tem todo o direito de recorrer à OMC, enquanto a Rússia, por sua vez, utilizará uma série de contra-argumentos nesse caso. 

    A Rússia terá agora um prazo de 60 dias para resolver a disputa com os EUA. Após esse período, os Estados Unidos poderão solicitar à OMC o estabelecimento de um painel para julgar o caso.

    Mais:

    EUA punem empresas russas e chinesas pelo comércio com Coreia do Norte
    Trump antecipa grande acordo comercial com México
    China pode usar 'ferramenta invisível' em guerra comercial com EUA
    Tags:
    sobretaxa, economia, disputa, comércio, alumínio, aço, Reuters, OMC, Dmitry Peskov, Washington, Moscou, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik