00:34 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Casa Branca vista pelas grades da propriedade, Washington

    Mídia norte-americana: novas sanções antirrussas afetarão EUA

    © REUTERS / Carlos Barria
    Economia
    URL curta
    306

    A adoção do pacote de sanções preparado por um grupo de senadores norte-americanos conforme o projeto de lei "Sobre a proteção de eleições das ameaças através do estabelecimento de restrições", atingirá a economia dos EUA, acredita Richard Sawaya do jornal The Hill.

    As novas restrições antirrussas, segundo o autor do artigo, vão "criar barreiras" entre os EUA e a Europa, desestabilizando o mercado energético e financeiro. As empresas norte-americanas serão obrigadas a abandonar a Rússia e deixar seu espaço para os concorrentes da China e Europa.

    Por sua vez, as empresas russas sofrerão um pouco mais do que com as sanções atuais, enquanto as empresas norte-americanas serão forçadas a liquidar os empreendimentos conjuntos e terão sérios prejuízos financeiros, observa Sawaya. Isso significa que uma empresa russa que adquira uma participação no projeto em qualquer parte do mundo, poderá praticamente afastar as empresas dos EUA, alerta o autor.

    Segundo Sawaya, considerando que alguns dos campos petrolíferos estão sendo explorados e utilizados pelas empresas russas e seus parceiros chineses, as empresas petrolíferas dos EUA "irão para o banco de reserva". As sanções afetarão até mesmo projetos importantes apoiados pelos EUA como a construção do gasoduto Trans-Adriático, que poderá ajudar a salvar a Europa da dominação energética russa, já que uma empresa russa é sua acionista minoritária.

    As consequências serão sentidas em todos os setores: as empresas norte-americanas não poderão transportar cargas nas ferrovias russas, a Boeing deixará de cooperar com as companhias aéreas russas e a companhia norte-americana de telecomunicações AT&T não poderá usar cabos telefônicos russos.

    Os fundos de índices dos EUA e os mercados financeiros também serão afetados, pois os títulos em rublo (moeda nacional da Rússia) do governo russo e dos bancos se tornarão instantaneamente ativos ilegais nos balanços patrimoniais. As empresas dos EUA que realizam comércio na Rússia não poderão usar os bancos russos devido à legislação norte-americana, afirma o colunista do The Hill.

    Na semana passada, um grupo de senadores norte-americanos apresentou ao Senado um projeto de lei com um conjunto de medidas antirrussas, incluindo novas sanções contra a dívida estatal e renomados bancos estatais russos. O documento denominado lei de Proteção da Segurança Norte-americana contra Agressão do Kremlin foi elaborado pelos senadores Lindsey Graham, Robert Menendez, Cory Gardner, Ben Cardin, Jeanne Shaheen e John McCain, cujas restrições afetam "setores-chave da economia russa, incluindo os setores financeiro, energético, de defesa, e também a indústria metalúrgica e extração mineral".

    Mais:

    EUA vão impor sanções independentemente das ações da Rússia, diz especialista
    Embaixada da Rússia critica novas sanções dos EUA por envenenamento dos Skripal
    EUA adotam sanções contra a Rússia por caso Skripal
    Tags:
    títulos, mercado financeiro, indústria, bancos, economia, sanções, Senado dos EUA, Europa, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik