05:31 20 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Colheita de trigo na região de Krasnodar, Rússia

    Como Rússia está se tornando uma superpotência agrícola?

    © Sputnik / Vitaliy Timkiv
    Economia
    URL curta
    21481

    Exportações russas de cereais estão crescendo a níveis recorde. A Sputnik explica como a Rússia está se tornando o maior fornecedor de alimentos.

    Segundo os dados do Serviço Federal de Alfândegas (FTS) e do Ministério da Agricultura russos, o volume da exportação de grãos é já 50% superior ao ano passado. Isso significa que a Rússia não apenas é o líder global nesse setor, mas também que está expulsando seus concorrentes europeus e norte-americanos do mercado.

    Em 25 de abril, as exportações de grãos no país atingiram 43,2 bilhões de toneladas, um aumento de 42% em comparação com o ano passado. As exportações da cevada aumentaram três vezes, enquanto as do trigo subiram 43%.

    Em 2016 as exportações de trigo da Rússia superaram as dos EUA pela primeira vez em dez anos. No ano passado a Rússia conseguiu superar as exportações da União Europeia e se tornar o líder mundial no mercado do trigo. De acordo com os dados do Ministério da Agricultura dos EUA, hoje em dia a Rússia controla 22% do mercado mundial de trigo (a UE é responsável por 14% do mercado, enquanto os EUA controlam 13%).

    Graças à combinação do preço razoável e da alta qualidade, os cereais russos estão conquistando novos mercados. Em 2016 Washington se viu obrigado a fechar o escritório comercial da Associação de Trigo dos EUA no Egito devido à queda dos preços desse cereal no país, provocada pela recente colheita recorde de grãos na Rússia.

    "Simplesmente não podemos concorrer com a Rússia em matéria de preços", declarou o porta-voz da Associação, Steve Mercer.

    Em 2017, devido à seca, a França reduziu para metade as exportações de trigo. Moscou se aproveitou disso, começando a fornecer trigo aos tradicionais mercados franceses na África – Marrocos e Senegal.

    Os cereais russos continuam conquistando novos mercados, entre eles a Nigéria, o Bangladesh, a Indonésia. Além disso, no ano passado a Rússia vendeu 99 mil toneladas de trigo ao México, que tradicionalmente importa grãos dos EUA.

    Obrigado pelas sanções

    Muitos analistas acreditam que a razão mais importante do aumento da produção agrícola russa é a guerra de sanções desencadeada pelo Ocidente em 2014. Após a UE e os EUA introduzirem as sanções, Moscou decidiu retaliar e proibiu a importação de produtos agrícolas dos países ocidentais. Como resultado, a importação de alimentos dos países europeus caiu 40%, libertando o mercado para os produtos russos.

    Além disso, a Rússia iniciou um grande programa de apoio à agricultura. Os produtores agrícolas russos podem receber empréstimos em condições preferenciais, o volume de subvenções agrícolas também foi aumentado. As autoridades russas introduziram tarifas preferenciais para o transporte de cereais, foram construídos novos terminais portuários.

    Essas medidas contribuíram para o aumento da produção de alimentos na Rússia. Em 2013 a Rússia importava 35% dos alimentos que consumia, enquanto hoje, depois da introdução das sanções, essa porcentagem é inferior a 20%.

    Para o ministro da Agricultura russo, Aleksandr Tkachev, a Rússia tem grande potencial para o aumento da produção agrícola. Em primeiro, o país tem enormes áreas de terrenos agrícolas. Em segundo, a Rússia continua apoiando os produtores. Espera-se que em 2018 eles recebam 272 bilhões de rublos (mais de R$ 15 bilhões).

    O aquecimento global também contribuirá para o aumento da produção de alimentos no país. Enquanto os produtores de trigo canadenses, norte-americanos e australianos sofrem de seca, os da Rússia terão mais terrenos agrícolas disponíveis.

    Os sucessos da agricultura russa não se limitam aos grãos. O país conseguiu substituir as importações de carne suína e carne de galinha por carne de produção nacional. A produção de produtos hortícolas também está aumentando.

    Quanto às prioridades dos produtores agrícolas russos, o mercado chinês é muito promissor para as exportações russas. 

    Entre os sucessos mais recentes, é de referir a abertura do mercado brasileiro para o trigo russo. Depois de nove anos de discórdia nas relações russo-brasileiras, a questão das exportações do trigo finalmente ficou resolvida.

    Mais:

    Cientistas russos criam trigo resistente a frio e doenças
    Ministério da Agricultura: Rússia pode superar EUA na produção de trigo em 2016
    Tags:
    cereais, trigo, agricultura, alimentação, exportação, UE, China, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik