18:37 20 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    5944
    Nos siga no

    Pela primeira vez na história da Força Estratégica de Mísseis da Rússia, um lançador do sistema móvel de mísseis balísticos estratégicos Yars foi transportado em uma balsa de 360 toneladas para a outra margem de um rio, informou nesta quarta-feira (28) o serviço de imprensa do Ministério da Defesa russo.

    O atravessamento foi realizado no rio Oka, na região de Vladimir, durante exercícios de grande escala da divisão de mísseis estacionada na região de Ivanovo, na parte europeia da Rússia.

    Uma balsa comum não seria capaz de suportar um veículo que pesa 100 toneladas, por isso foi construída uma balsa não padronizada com o dobro da largura normal para transportar o veículo.

    A estrutura, com capacidade de carga de 120 toneladas, permite transferir em segurança o lançador de mísseis em caso de grande ondulação e ventos fortes.

    "Pela primeira vez na prática mundial, construiu-se uma ponte de pontões de dupla largura que permite a passagem de equipamentos militares em ambas as direções", informa comunicado.

    Atualmente a Rússia conta com 150 mísseis Yars, localizados tanto em silos, como sobre sistemas móveis de lançamento.

    O Yars é uma versão profundamente modificada do míssil Topol. As principais diferenças residem na ogiva e no sistema de direção. Graças a motores mais avançados, foi possível reduzir o tempo de empuxo inicial.

    Estes mísseis estão aptos a superar com sucesso todos os sistemas existentes de defesa antimíssil, suas ogivas múltiplas podem ser orientadas para diferentes alvos.

    Mais:

    FOTO de satélite revela que China estaria construindo mais 110 silos de mísseis balísticos
    Submarino de mísseis balísticos dos EUA chega a base de Gibraltar em meio a tensões com Rússia
    Defesa russa mostra pela 1ª vez em VÍDEO teste do sistema antiaéreo S-500 contra alvo balístico
    Tags:
    mísseis balísticos intercontinentais, exercícios militares, Rússia, Yars
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar