15:20 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3614
    Nos siga no

    Os Estados Unidos realizaram seu primeiro exercício conjunto de defesa antimíssil na região do Indo-Pacífico envolvendo quatro bases americanas – na Coreia do Sul, Japão, Guam e Havaí.

    Militares sul-coreanos confirmaram nesta terça-feira (30) que a 35ª Brigada de Artilharia de Defesa Aérea (ADA) em Osan, província de Gyeonggi, uma subunidade do 8º Exército dos EUA que comanda 28.500 soldados americanos na região, se juntou a outras três bases para exercícios conjuntos.

    As outras bases são a 38ª Brigada localizada no Japão, a unidade E-3 de ADA da Defesa Terminal de Alta Altitude (THAAD, na sigla em inglês), em Guam, e o 94º Comando de Defesa Aérea e Antimísseis do Exército, no Havaí. O exercício, que teve duas semanas de duração e terminou em 12 de março, foi tornado público semanas depois, em meio ao aumento das tensões militares na região, após a Coreia do Norte lançar mísseis balísticos e de cruzeiro de curto alcance no mar do Japão (também conhecido como mar do Leste).

    "Ser capaz de simular eventos em tempo real é uma ótima maneira de testar nossa capacidade de resposta e nossa capacidade de comunicação em redes bilaterais", disse o coronel Matthew W. Dalton, comandante da 38ª Brigada de Artilharia de Defesa Aérea, no Japão.

    Especula-se que os EUA estão acelerando os esforços para montar um sistema aprimorado de defesa antimíssil em várias camadas para conter as ameaças de mísseis da Coreia do Norte e da China.

    "Os militares dos EUA disseram que trabalhariam para promover a chamada interoperabilidade de seus escudos antimísseis, como o Patriot e o THAAD", afirmou Shin Jong-woo, analista sênior do Fórum de Defesa e Segurança da Coreia do Sul.

    O sistema THAAD derruba mísseis em grandes altitudes enquanto o Patriot intercepta ameaças voando baixo. Em conjunto, os dois sistemas fazem a varredura mais rapidamente e impedem tanto as ameaças ainda distantes no céu quanto as que voam mais baixo.

    O Ministério da Defesa de Seul disse que realiza regularmente seus próprios exercícios de defesa antimíssil e que não há nada a comentar sobre o último exercício dos EUA. Washington não pediu a Seul para participar do exercício, de acordo com um alto funcionário do Ministério da Defesa ao The Korea Hearld.

    Mais:

    OTAN inicia exercícios Poseidon 21 com mais de 600 militares no mar Negro (FOTOS)
    Rússia testa com êxito novas armas para sua defesa antimíssil e contra submarinos
    Japão considera implantar sistema antimíssil Aegis em navio e não em terra, diz mídia
    Novo sistema antimíssil da Rússia cria 'cúpula de ferro' sobre todo o país
    Tags:
    exercício militar, Indo-Pacífico, Guam, Havaí, Japão, Coreia do Norte, EUA, defesa antimísseis
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar