06:39 20 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4531
    Nos siga no

    O comandante da unidade de eletromecânica do submarino Veliky Novgorod detalhou o funcionamento dos motores dentro do submarino, considerado "buraco negro" no Ocidente devido a sua invisibilidade e movimento silencioso.

    O Ocidente considera o submarino de ataque russo Veliky Novgorod, do projeto 636, um "buraco negro" devido a sua invisibilidade e silêncio, escreveu no domingo (28) o portal Zvezda.

    Segundo Denis Bairachny, comandante da unidade de eletromecânica do submarino, o motor elétrico principal é usado no modo de superfície.

    "Usamos o motor de velocidade econômica, que também é controlado a partir do compartimento n.º 5 [do submarino], devido a seu menor consumo de potência e para economizar energia elétrica o usamos na posição submersa", sendo que este motor se encontra no compartimento n.º 6, explicou o submarinista.

    Graças a duas linhas de eixo adicionais, o submarino pode realizar manobras de girar no local, disse Bairachny.

    "Aqui está o motor mais silencioso, de baixa potência. É por isso que o usamos em posição submersa. Há também duas linhas de eixos adicionais aqui, que nos permitem trabalhar nos dois sentidos. O navio pode girar no local [sem se deslocar], e podemos atracar facilmente no cais sem qualquer acidente ou impacto."

    A classe Varshavyanka, uma versão modificada do projeto 636, já possui uma eficiência de combate maior em comparação com os projetos anteriores. Além de seu armamento de minas e torpedos, este submarino tem seus próprios meios de defesa antiaérea.

    Mais:

    Especialista sobre disparo de míssil russo: Kalibr é uma superarma
    Marinha russa revela 'segredos' de seus navios e submarinos
    Duro de encontrar: Rússia desenvolve novos submarinos furtivos lançadores de mísseis
    Tags:
    Zvezda, classe Varshavyanka, Varshavianka
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar