11:25 05 Março 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2750
    Nos siga no

    Recentemente a Rússia retomou patrulhamentos aéreos no Ártico e implantou caças interceptadores MiG-31BM no arquipélago de Novaya Zemlya, localizado no Extremo Norte da Rússia, a fim de proteger sua fronteira aérea.

    A instalação de aviões nesta região causou alguma preocupação na mídia ocidental.

    Revista Military Watch destaca as características e capacidades técnicas dos MiG-31. O interceptador tem sido a escolha de excelência para o Ártico por uma série de razões: seus chassis funcionam bastante bem em pistas de aterrissagem cobertas de neve ou gelo.

    A aeronave se destaca por sua confiabilidade e velocidade supersônica, sendo capaz de atingir até 2.500 quilômetros por hora, o que lhe permite patrulhar vastos territórios.

    O MiG-31BM consegue partilhar dados de forma automática. Seu radar detecta alvos a até 400 km de distância e pode destruí-los com mísseis ar-ar R-37M. Além do mais, a aeronave de combate russa já realizou treinamentos na estratosfera, alcançando alturas de 20 mil metros simulando um combate aéreo contra o inimigo.

    A edição The Drive também escreveu sobre a implantação de interceptadores no Ártico, notando que Moscou está reforçando suas defesas no Extremo Norte.

    A revista sugere que, após o envio de novos MiG-31BM ao Ártico, jatos MiG-31K também podem aparecer na região armados com mísseis hipersônicos Kh-47M2 Kinzhal. Contudo, é possível que no Extremo Norte da Rússia também sejam usados outros caças modernos.

    Os aviões MiG-31BM são uma versão modernizada do caça interceptador supersônico de longo alcance MiG-31, desenvolvido para detectar e destruir alvos aéreos em altitudes extremamente baixas, baixas e elevadas, tanto de dia como de noite e em quaisquer condições meteorológicas.

    Mais:

    Rússia revela arsenal dos novos navios da Marinha do país
    Caças MiG-31BM eliminam 'avião espião inimigo' durante exercício em condições de má visibilidade
    Força Aérea dos EUA identifica e rastreia aviões russos Tu-142 no Alasca
    Tags:
    MiG-31, fronteiras russas, armas hipersônicas, missão de patrulha, oceano Ártico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar