21:40 16 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    8221
    Nos siga no

    Professor do Colégio de Defesa da Noruega, Tormod Heier sustenta que os EUA estão em uma nova Guerra Fria com a Rússia, sendo a Noruega uma parte importante da defesa avançada norte-americana no Extremo Norte.

    Sem fornecer mais detalhes, a revista de aviação Scramble escreveu que os Estados Unidos vão enviar neste mês quatro bombardeiros estratégicos B-1B Lancer à base aérea norueguesa de Orland.

    A chefe de comunicações da Força Aérea da Noruega, Stine Barclay Gaasland, não negou nem confirmou os relatos.

    "Mobilizações operacionais, instalações das forças e atividades futuras não são comentadas, nem os planos de outras nações", afirmou Gaasland à emissora norueguesa NRK.

    Bombardeiro estratégico dos EUA B-1 Lancer (foto de arquivo)
    © AP Photo / Força Aérea dos EUA
    Bombardeiro estratégico dos EUA B-1B Lancer (foto de arquivo)

    Professor do Colégio de Defesa da Noruega, Tormod Heier acredita que o envio de bombardeiros dos Estados Unidos siga o comportamento habitual dos últimos anos.

    "A Noruega e os EUA estão em uma nova Guerra Fria com a Rússia. Pretende-se antes de mais nada dissuadir e, em menor medida, abrir-se para medidas apaziguadoras", opinou.

    Heier acrescentou que a Noruega desempenha um papel importante na defesa avançada dos EUA no Extremo Norte por estar perto do que os EUA mais temem em uma situação de crise – as forças nucleares da Rússia.

    "Noruega está ativamente envolvida na luta das superpotências Rússia e EUA. Isso aumenta a probabilidade de a Noruega se tornar um campo de batalha se surgir um conflito entre os EUA e a Rússia ou uma crise sem controle. O interesse da Noruega reside em equilibrar os EUA a oeste e a Rússia a leste", ressaltou.

    A Embaixada da Rússia na Noruega afirmou que a ativação de presença militar estrangeira no país nórdico, incluindo a instalação de bombardeiros estratégicos dos EUA, não contribui para a estabilidade. Entidade diplomática russa se comprometeu a acompanhar a situação e prometeu implementar medidas para defender a segurança da Rússia e da região.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Aliança Noruega-EUA: estaria Washington preparado para guerra no Ártico?
    Como EUA podem acelerar capacidades de defesa para 'acompanhar ritmo' da China e Rússia no Ártico?
    Noruega quer participar de exercícios com EUA para 'melhorar interoperabilidade' dentro da OTAN
    Tags:
    Guerra Fria, Extremo Norte, EUA, Noruega, Rússia, bombardeiro estratégico, exercício militar, OTAN
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar