01:15 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 811
    Nos siga no

    Destróier da Marinha dos EUA interceptou com sucesso um míssil balístico intercontinental projetado para simular um ataque da Coreia do Norte, informou oficial do Pentágono.

    Um destróier com sistema antimíssil Aegis, localizado perto do Havaí, EUA, disparou nesta terça-feira (17) um míssil Standard Missile-3 (SM-3) Block IIA contra um alvo lançado do atol Kwajalein, nas Ilhas Marshall, relata a agência Bloomberg.

    "Esta foi uma operação incrível e um marco crítico" para o programa Aegis, afirmou o vice-almirante John Hill, diretor da Agência de Defesa de Mísseis dos EUA, em comunicado, citado no artigo. O teste mostrou que o míssil Raytheon "pode derrotar um alvo da classe ICBM (míssil balístico intercontinental), o que é uma etapa [muito importante] no processo de determinar a sua viabilidade como parte da arquitetura de defesa [da pátria]".

    O míssil foi desenvolvido pela Raytheon Technologies Corporation, sediada em Waltham, Massachusetts, EUA, e pela Mitsubishi Heavy Industries Ltd., em Minato, Japão. O país asiático, por sua vez, pretende comprar o míssil para reforçar sua defesa contra a Coreia do Norte. De igual modo, o novo míssil também é peça central dos programas de defesa antimísseis dos EUA e da Europa, estando programado para ser instalado na Polônia.

    O míssil testado tem um maior alcance, um motor mais desenvolvido, tecnologia de busca de mísseis mais sensível, e um avançado "veículo de destruição" ou ogiva.

    A interceptação bem-sucedida significa que a próxima administração norte-americana, que toma posse em janeiro de 2021, pode ter uma nova arma naval, que poderia interceptar um ICBM caso Coreia do Norte o disparasse contra os navios continentais da Marinha dos EUA.

    Mais:

    Coreia do Norte completa implantação do míssil de cruzeiro Kumsong-3, diz mídia
    Após saída de Trump Israel poderia lançar ataque preventivo contra Irã, diz general dos EUA
    Pyongyang tem 650 mísseis balísticos capazes de atingir Coreia do Sul e Japão, diz reporte
    Tags:
    simulação, ICBM, míssil, Defesa, Marinha dos EUA, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar