05:57 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    733
    Nos siga no

    A administração Trump concedeu ao Pentágono uma isenção temporária da proibição de utilizar equipamentos da Huawei ou outros sistemas de telecomunicações chineses, revela memorando.

    A Casa Branca está introduzindo regulações que vão proibir instituições do governo norte-americano de contratar empresas cujas cadeias de fornecimentos contenham produtos de cinco empresas chinesas, entre elas Huawei ou ZTE. A administração, que enfrenta a China em matéria de comércio, qualificou a Huawei como ameaça de espionagem.

    O diretor de Inteligência Nacional, John Ratcliffe, concedeu ao Pentágono uma isenção temporária para avaliar com mais profundidade uma solicitação de isenção mais ampla do Departamento de Defesa.

    A decisão foi comunicada em um memorando à subsecretária de Defesa para Aquisição e Manutenção, Ellen Lord, afirma o portal Defense News. As empresas se encontram entre as que ainda se recuperam dos efeitos econômicos provocados pela pandemia do coronavírus e que pressionaram para obter mais tempo para cumprir com as novas proibições.

    A isenção temporária tem como objetivo possibilitar que o Departamento de Defesa continue executando ações de aquisição que, em parte, equipariam as tropas.

    Os líderes da Associação Industrial de Defesa Nacional (NDIA, na sigla em inglês) e o Conselho de Serviços Profissionais pediram que a proibição fosse postergada. O argumento utilizado foi a necessidade de se recuperaram das consequências causadas pela crise do coronavírus.

    Ao citar as implicações a longo prazo das medidas, a NDIA pediu que as empresas obtivessem uma extensão de um ano.

    Logotipo da Huawei é retratado no prédio da sede em Reading, Reino Unido, 14 de julho de 2020
    © REUTERS / Matthew Childs
    Logotipo da Huawei é retratado em prédio no Reino Unido

    Além da proibição de trabalhar com a Huawei, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, firmou dois decretos que proíbem qualquer transação com as empresas chinesas proprietárias de TikTok e WeChat. As autoridades do país também planejam revogar as licenças da China Telecom e outros operadores de telecomunicações do gigante asiático.

    Mais:

    Com participação da Huawei, inteligência artificial ajuda nos testes contra a COVID-19 no Brasil
    Mourão exalta Huawei e diz que 'ninguém pode ser proibido' do leilão 5G no Brasil
    Pentágono cria força-tarefa para investigar OVNIs após 'preocupações', diz CNN
    Tags:
    defesa, tecnologia, China, EUA, contrato, Pentágono, Huawei
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar