13:57 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    478
    Nos siga no

    A Força Aérea dos EUA testou o bombardeiro B-52 Stratofortress carregando a bordo uma arma hipersônica, o míssil AGM-183 ARRW.

    O próximo passo será o lançamento do ARRW (Arma de Resposta Rápida de Lançamento Aéreo), que pode ocorrer ainda neste ano.

    Dessa forma, os EUA poderão em breve contar com uma arma hipersônica, caso os testes de capacidade do B-52 (de transportar o míssil) continuem sendo bem-sucedidos.

    O voo de teste, realizado no dia 8 de agosto na costa da Califórnia, "verificou a integração do sistema com a plataforma de lançamento do B-52, bem como a telemetria, enquanto eram treinadas as operações que serão utilizadas durante o primeiro teste de lançamento aéreo, no final deste ano", afirmou a Força Aérea.

    Um B-52H Stratofortress pertencente ao 419º Esquadrão de Testes de Voo passando por procedimentos de preparação de voo na Base Aérea de Edwards, Califórnia
    Um B-52H Stratofortress pertencente ao 419º Esquadrão de Testes de Voo passando por procedimentos de preparação de voo na Base Aérea de Edwards, Califórnia

    Durante o teste, o míssil AGM-183A IMV-2 transmitiu com êxito a telemetria e dados de GPS às estações terrestres, localizadas na costa da Califórnia, próximo de Los Angeles.

    "Este é um importante marco para o programa, para a equipe e para nossa Força Aérea [...]. O ARRW é o primeiro passo para dar às nossas forças capacidades hipersônicas, capacidades que podem mudar o jogo", afirmou o brigadeiro-general Heath Collins.

    Sargento Jacob Puente, do 912º Esquadrão de Manutenção de Aeronaves, alinha a fixação do AGM-183 na asa de um B-52H na Base Aérea de Edwards
    Sargento Jacob Puente, do 912º Esquadrão de Manutenção de Aeronaves, alinha a fixação do AGM-183 na asa de um B-52H na Base Aérea de Edwards

    O míssil hipersônico norte-americano é alegadamente capaz de atingir velocidades de Mach 20 (24.622 km/h), rápido demais para ser detectado e interceptado pela grande maioria dos sistemas de defesa aérea.

    A envergadura do bombardeiro estratégico B-52, cada vez menos utilizado, fez com que os militares o usassem como "caminhão de mísseis", capaz de transportar dezenas de mísseis de cruzeiro e hipersônicos.

    Um B-52H Stratofortress do 419º Esquadrão de Testes de Voo decola da Base Aérea de Edwards, Califórnia
    Um B-52H Stratofortress do 419º Esquadrão de Testes de Voo decola da Base Aérea de Edwards, Califórnia

    Contudo, nem todos os testes obtiveram sucesso. Por exemplo, no teste realizado em junho, um míssil hipersônico caiu do B-52 durante o voo.

    Os EUA estão atrasados em relação à corrida internacional às armas hipersônicas, uma vez que tanto a Rússia como a China já desenvolveram e colocaram em campo armas hipersônicas nos últimos anos.

    Mais:

    Forças Aérea e Espacial dos EUA reveem estratégica para o Ártico
    Força Aérea dos EUA anuncia contrato bilionário para produção do caça F-15EX
    Força Aérea dos EUA prepara teste de nova tecnologia de bombas em rede
    Tags:
    EUA, Força Aérea, míssil hipersônico, míssil de cruzeiro, míssil, bombardeiros, Bombardeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar