08:07 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    6211
    Nos siga no

    A introdução de um novo torpedo da Marinha Real britânica, que tinha como objetivo "corresponder" às capacidades dos submarinos chineses e russos, foi adiada devido à ausência de embarcação capaz de dispará-lo.

    A situação é tão grave que, segundo o portfólio anual de projetos do Ministério da Defesa britânico, a "entrega exitosa do projeto parece ser inatingível". Além disso, o relatório revela que o Ministério da Defesa do Reino Unido vai vender os seus 3.200 veículos blindados de transporte militar para diminuir despesas, escreve Daily Express.

    Comprados por 2,5 bilhões de libras esterlinas (R$ 16,78 bilhões) os blindados Mastiff, Ridgeback, Husky e Wolfhound vão ser substituídos por 500 veículos Boxer a um custo de 1 bilhão de libras (R$ 6,7 bilhões).

    A falta de submarinos equipados com torpedos significa que o já bastante adiado lançamento inaugural do porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth pode ser suspenso mais uma vez.

    O primeiro destacamento operacional desta embarcação é planejado para 2021, no Extremo Oriente. Em consequência disso, a Marinha britânica se vê obrigada a preparar dois submarinos de ataque em tempo recorde, a fim de proporcionar ao porta-aviões proteção adicional.

    Submarino HMS Trenchant da Marinha Real britânica
    © CC0
    Submarino HMS Trenchant da Marinha Real britânica
    A aquisição dos mísseis Spearfish, que são avaliados em 227 milhões de libras esterlinas (R$ 1,52 bilhão), deveria ter sido concluída no início de 2020, mas, devido a exigências operacionais, a Marinha Real foi incapaz de fornecer um submarino da classe Astute para conduzir testes de lançamento ou até mesmo um navio de guerra para monitorizar o processo.

    Vale destacar que o chefe do Estado-Maior britânico, general Nick Carter, vem sendo criticado pela sua "atabalhoada" política de aquisição após ter admitido que as decisões de venda dos veículos foram tomadas antes de o Reino Unido ter se pronunciado sobre os seus interesses estratégicos em uma revisão integrada.

    Mais:

    Marinha britânica inicia produção do maior drone submarino do mundo
    Marinha britânica inicia investigação após porta-aviões ser inundado por vazamento de água (VÍDEO)
    Lanchas da Marinha Real expulsam navio de guerra espanhol de águas britânicas de Gibraltar (VÍDEO)
    Tags:
    Reino Unido, veículos blindados, China, Rússia, torpedo, submarino, porta-aviões, Queen Elizabeth, Marinha Real britânica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar