07:07 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    8410
    Nos siga no

    Espera-se que os sistemas de radar melhorem radicalmente a capacidade de defesa aérea do Irã e tornem o país menos vulnerável a ataques surpresa.

    A indústria de defesa do Irã revelou dois sistemas avançados de radar de matriz faseada 3D em uma cerimônia, no domingo (19), que contou com a presença de líderes militares seniores, informou a Agência de Notícias Tasnim.

    Os radares, chamados Khalij-e Fars (Golfo Pérsico) e Moraqeb (Vigiante) foram demonstrados ao major-general Abdolrahim Mousavi, comandante do Exército, e ao brigadeiro-general Alireza Sabahifard, comandante da Força de Defesa Antiaérea do Exército.

    O Khalij-e Fars é descrito como um radar de matriz faseada 3D com alcance operacional de mais de 800 quilômetros e capacidade de detectar alvos aéreos convencionais, bem como aeronaves furtivas a radar e mísseis balísticos.

    O Moraqeb, por sua vez, é um sistema móvel rebocável de radar faseado 3D com alcance de 400 quilômetros, capaz de detectar alvos com alta precisão e de identificar objetos voadores com pequena seção transversal de radar, incluindo drones de baixa altitude.

    Força de Defesa Antiaérea do Exército iraniano (Artesh) revelaram 2 radares, Khalij-e Fars (Golfo Pérsico) e Moragheb

    Khalij-e Fars (na verdade é um Nazir!) é um radar de alerta precoce com alcance máximo de 800 quilômetros, baseado na província de Hormozgan [sul do país].

    Moragheb é um radar AESA [radar de varredura eletrônica ativa] com alcance máximo de até 400 quilômetros

    Segundo referido, os radares foram desenvolvidos em cooperação entre as empresas iranianas baseadas no conhecimento e a Força de Defesa Antiaérea do Exército.

    A revelação dos novos sistemas vem em meio à entrega de três novos tipos de sistemas de drones desenvolvidos internamente para uso das unidades da Força Aérea e da Defesa Antiérea no sábado (19).

    Irã revela 2 sistemas de radar estratégicos

    Apesar de gastar várias ordens de magnitude menos na defesa do que seus adversários regionais e globais, como Estados Unidos, Arábia Saudita ou Israel, o setor de defesa do Irã tem demonstrado repetidamente sua capacidade de enfrentar até mesmo os projetos estrangeiros mais avançados.

    O desenvolvimento dos novos sistemas de radar de longo alcance é significativo, considerando a instalação pelos EUA de dezenas de bases militares ao longo das fronteiras do Irã, desde a Turquia e Iraque, até Kuwait, Arábia Saudita, Qatar, Emirados Árabes Unidos, Omã, Afeganistão e Paquistão.

    Em teoria, o destacamento de Khalij-e Fars ou de Moraqeb ao longo da costa sul do Irã permitiria a qualquer um dos sistemas monitorar facilmente as atividades militares dos EUA na Base Aérea de Ul Udeid, no Qatar, que abriga o maior contingente de pessoal militar dos EUA em todo o Oriente Médio, bem como o Comando Central dos Estados Unidos (USCENTCOM, na sigla em inglês).

    Aproximações no último ano

    Em março, o Irã informou ter detectado e alertado um caça F-18 Super Hornet não identificado que se aproximava do espaço aéreo iraniano perto da cidade portuária de Bandar Abbas, sul do país. A agência Press TV especulou que o jato foi detectado usando o radar Fat'h 14, criado domesticamente.

    Em junho de 2019, um sistema de defesa antiaérea Khordad-3 do Irã derrubou um drone espião RQ-4 Global Hawk de US$ 220 milhões (R$ 1,16 bilhão) que cruzava o espaço aéreo iraniano sobre o estreito de Ormuz.

    Mais:

    Irã não consegue colocar satélite em órbita (VÍDEO)
    Irã estaria protegido de ameaças se tivesse armas nucleares, diz deputado iraniano
    Governo dos EUA acredita que míssil de defesa iraniano derrubou avião em Teerã
    Tags:
    Paquistão, Afeganistão, Omã, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Kuwait, Iraque, Turquia, Israel, EUA, Tasnim, Press TV, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar