16:38 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    13423
    Nos siga no

    Qualquer aeronave de espionagem detectada na área de exercícios conjuntos do Irã, Rússia e China será destruída.

    A a declaração foi feita pelo vice-coordenador do Exército da República Islâmica do Irã, Habibollah Sayyari, à agência de notícias Tasnim neste sábado.

    "Muitos países estão definitivamente procurando saber do que se trata. Os espiões também adotaram medidas. Um exercício de guerra conjunto não é brincadeira, e isso também não é brincadeira para nós. Vamos atirar contra qualquer espião na área dos exercícios, seja embarcação ou aeronave. Já provamos ter essa capacidade no passado", disse o militar.

    Enquanto isso, o vice-chefe das forças armadas de coordenação do Irã, contra-almirante Habibollah Sayyari, disse que o seu país, a Rússia e a China pretendem continuar realizando exercícios militares conjuntos no futuro.

    "Os exercícios navais do Irã, Rússia e China no norte do Oceano Índico definitivamente não são os últimos", disse ele.

    Rússia, Irã e China iniciaram um exercício naval conjunto no norte do Oceano Índico e no Golfo de Omã no início do dia. Durante o exercício, os participantes devem se envolver em situações de combate ao terrorismo e pirataria, além de adotar medidas para fortalecer a segurança regional.

    As manobras durarão quatro dias com a participação das três nações.

    Anteriormente, o Pentágono, anunciou sua própria operação de 'segurança marítima' na região, confirmou estar ciente dos exercícios e alertou que pretende monitorar de perto a situação.

    Os exercícios são os primeiros do gênero para o Irã desde 1979.

    Tags:
    exercícios militares, Irã, Rússia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar