17:50 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    12914
    Nos siga no

    As empresas Lockheed Martin, Raytheon, Northrop Grumman e Boeing assinaram contratos multimilionários para conseguir se contrapor à tecnologia que a Rússia tem a sua disposição.

    As maiores empresas de defesa dos EUA estão recebendo bilhões de dólares para realização de investigação e desenvolvimento de armas hipersônicas perante os progressos tecnológicos da Rússia e China, informa The Washington Post.

    A Lockheed Martin se encontra na frente deste negócio lucrativo, sendo o maior fabricante de armas do mundo, e segundo o jornal recebeu cerca de 3,5 bilhões de dólares para desenvolver armamento desde tipo, que será focado no desenvolvimento do programa de ataque hipersônico do Exército dos EUA.

    Com cerca de 1,6 bilhões de dólares já recebidos ou prontos para serem recebidos, outros dos principais candidatos é a empresa Raytheon, provavelmente o maior produtor mundial de sistemas de mísseis. Ela tinha previamente anunciado progressos no seu programa de mísseis hipersônicos em colaboração com a Agência de Projetos Avançados de Defesa dos EUA (DARPA).

    Segundo a mídia estadunidense, a empresa Northrop Grumman está se posicionando como um dos principais fornecedores de motores para mísseis hipersônicos e tem assinado contratos lucrativos tanto com a Lockheed como com a Raytheon. Esta última empresa está desenvolvendo o míssil de cruzeiro hipersônico HAWC, de acordo com um anúncio feito em junho.

    Mais:

    Sucesso da Coreia do Norte faz planos dos EUA sucumbirem, aponta relatório
    EUA testam ogiva avançada para novos mísseis balísticos (FOTOS)
    Tags:
    Lockheed Martin, Rússia, China, EUA, míssil hipersônico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar