16:34 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro estratégico russo Tu-95MS

    Publicado VÍDEO da intercepção de aviões russos sobre o mar do Japão por caças sul-coreanos

    © Sputnik / Sergei Pivovarov
    Defesa
    URL curta
    8324

    Militares da Rússia e da China realizaram a primeira missão conjunta de patrulhamento aéreo na região do Pacífico, mas teve lugar um incidente de intercepção por caças sul-coreanos.

    Um grupo constituído por dois bombardeiros estratégicos Tu-95MS da Força Aeroespacial da Rússia e dois bombardeiros chineses realizou um patrulhamento aéreo seguindo uma trajetória planejada sobre as águas do mar do Japão e do mar da China Oriental.

    Antes, Seul tinha declarado que um avião russo A-50 violou por duas vezes o espaço aéreo do país sobre o mar do Japão na região das ilhas de Dokdo, o que teria obrigado a Força Aérea da Coreia do Sul a enviar caças F-16K e F-15K para interceptar o avião russo. Além disso, estes caças lançaram alegadamente 20 foguetes de sinalização e dispararam 360 tiros de metralhadora como advertência.

    Segundo os militares sul-coreanos, umas horas antes da ocorrência, os dois aviões chineses realizaram um voo na zona de identificação da defesa antiaérea da Coreia do Sul, depois eles teriam saído da zona e voltado com os dois aviões russos Tu-95.

    Segundo o Ministério da Defesa da Rússia, os aviões estratégicos Tu-95MS não violaram o espaço aéreo da Coreia do Sul, mas realizaram um voo sobre águas neutras do mar do Japão, enquanto os caças sul-coreanos realizaram manobras pouco profissionais quando cruzaram a trajetória dos bombardeiros da Força Aeroespacial russa, pondo em risco a segurança deles.

    De acordo com o ministério russo, os aviões russos e chineses "agiram de acordo com as provisões do direito internacional".

    Além disso, o ministério declarou que os militares da Coreia do Sul já tentaram impedir voos da aviação russa sobre as águas neutras do mar do Japão, se referindo a uma "zona de identificação da defesa antiaérea" estabelecida unilateralmente pelo país asiático.

    Representantes do ministério sublinharam que zonas deste tipo não estão previstas pelas regras internacionais e não são reconhecidas pela Rússia, e que o lado sul-coreano já foi informado sobre isso várias vezes.

    Mais:

    É revelado quando será concluído 1º estágio de entregas de S-400 à Turquia
    Rússia denuncia ameaças contra parceiros que compram armamento de sua fabricação
    Índia pondera usar tecnologia da Rússia em foguetes espaciais
    Tags:
    interceptação, caça, avião, Coreia do Sul, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar