22:11 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Caça F-22  da Força Aérea dos EUA

    NI revela problemas dos caças F-22 que deveriam atacar qualquer lugar do mundo em 24h

    © AFP 2019 / USAF
    Defesa
    URL curta
    13184

    Desde que começou a operar em 2005, o caça F-22 Raptor alcançou uma taxa de prontidão de 50%, uma das mais baixas entre todos os caças americanos, indica o artigo publicado no The National Interest.

    Segundo o autor da publicação, David Ax, "é improvável que o baixo poder dos caças F-22 da Força Aérea dos Estados Unidos atinja o objetivo de preparação", estabelecido pelo ex-secretário de Defesa do país, James Mattis, em 2018. Em particular, o autor argumenta que, entre todos os 187 caças F-22, há poucos que estão disponíveis para combate e para atingir uma taxa de capacidade de missão de 80% até o final de setembro de 2019.

    No entanto, vale destacar que o atual secretário interino de Defesa dos EUA, Patrick Shanahan, seguiu a ideia de preparação de Mattis. Em 2018 e 2019, a Força Aérea dos EUA transferiu US$ 750 milhões (R$ 2,9 bilhões) com a finalidade de gastar em manutenção das frotas dos F-22 e F-16, na esperança de alcançar a meta proposta.

    Ao mesmo tempo, a secretária da Força Aérea americana, Heather Wilson, supõe que os Raptor provavelmente não terão 80% de prontidão devido parcialmente a "mudanças permanentes de estacionamento" após o furacão.

    A tempestade de outubro de 2018 devastou a base da Força Aérea de Tyndall, na Flórida, que abrigava dois esquadrões de F-22. Foi relatado que cerca de 17 aviões F-22 foram danificados pelo furacão.

    Considerando que Tyndall provavelmente precisará de vários anos e bilhões de dólares para sua restauração, a Força Aérea anunciou que todos os F-22 se mudariam para outras bases.

    "Recomendamos que a melhor maneira de aumentar a preparação e usar o dinheiro com sabedoria é manter os F-22 operacionais", disse Wilson.

    Segundo o autor, ainda há uma razão para esperar certas melhorias na preparação: a redistribuição dos Raptors em número menor de esquadrões, mas maiores em termos de número de aviões, poderia ajudar a melhorar sua taxa de capacidade de missão.

    Na semana passada, a Força Aérea dos EUA anunciou que seus caças F-22 Raptor poderão realizar ataques em qualquer lugar do mundo em um período máximo de 24 horas, se for necessário.

    Mais:

    The Wall Street Journal: EUA vão deixar mil soldados na Síria
    Pilotos de Boeing 737 Max teriam aprendido a dirigir avião com ajuda de iPad
    Pentágono pretende adquirir 10 mil mísseis para conter Rússia e China, segundo portal
    Tags:
    gastos militares, operação aérea, missão, caça, F-22 Raptor, Força Aérea dos EUA, Pentágono, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar