09:03 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Mar de Barents

    Mídia dos EUA: Rússia se prepara para recuperar míssil nuclear do fundo do mar

    © Sputnik / Ilya Timin
    Defesa
    URL curta
    1184
    Nos siga no

    A Rússia está se preparando para recuperar do fundo do mar de Barents um míssil nuclear que se afundou durante os testes que decorreram em novembro de 2017, comunicou o canal norte-americano CNBC, citando fontes da inteligência norte-americana.

    "Um míssil russo com uma instalação nuclear permanece no mar depois dos testes fracassados do ano passado, e Moscou se prepara para tentar recuperá-lo", afirmou o CNBC.

    De acordo com o relatório da inteligência, citado pelo canal, a Rússia planeja envolver na operação três embarcações. A data da operação não foi especificada. 

    O CNBC não mencionou quaisquer riscos para o ambiente em conexão com a danificação do gerador nuclear. 

    Teste de um míssil (foto de arquivo)
    © Foto / Ministry of Defence of the Russian Federation
    Em maio, citando suas fontes, o canal assegurou que todos os testes do míssil de cruzeiro russo com propulsor nuclear realizados entre novembro de 2017 e fevereiro de 2018 não foram bem-sucedidos. 

    Em resposta, o deputado russo Aleksandr Sherin assinalou que fracassos são algo inerente aos testes, bem como ao desenvolvimento de armas em geral. O mais importante é que as armas que são no final adotadas em serviço funcionem. 

    "Os fracassos fazem parte dos testes, bem como do desenvolvimento de armas em geral. O mais importante é que as armas adotadas em serviço no fim funcionem".

    O especialista militar Igor Korotchenko indicou que as informações do canal norte-americano sobre os testes de mísseis russos "surgem do nada". 

    Mais:

    Redes fazem chacota do novo míssil de cruzeiro ucraniano
    Irã apresenta novo míssil balístico que 'dribla' radares inimigos (FOTO)
    Síria elabora míssil de alta precisão guiado por satélite (FOTO)
    Tags:
    míssil, CNBC, Mar de Barents, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar