05:33 15 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Caça russo Su-34

    Su-34, caça-bombardeiro russo que apavora OTAN

    CC0 / poter.simon
    Defesa
    URL curta
    2220

    O caça-bombardeiro Su-34 é o principal avião de ataque de longo alcance da Rússia; até hoje, ele continua assustando vários países do Ocidente. E o que acontecerá após ser modernizado?

    Durante operação na Síria, este avião demonstrou resultados extremamente bons no combate aos terroristas do Daesh (organização terrorista proibida em vários países, incluindo a Rússia), afirma o jornal The National Interest.

    Apesar de ele ter sido originalmente desenvolvido nos anos 80, este avião é mais avançado do que seus fabricantes podiam imaginar, dizem os autores do artigo.

    Até o momento, a Força Aeroespacial da Rússia encomendou 114 unidades do caça-bombardeiro e o Kremlin já demonstrou determinação em modernizá-lo, disse o jornal. Por essa razão, o Su-34 permanecerá em serviço ativo durante as próximas décadas.

    "Uma das razões pelas quais Moscou pode reter de modo indefinido o novo bombardeiro é o avançado design da aviônica com arquitetura aberta", explicam os autores.

    Por isso, espera-se a instalação de novos computadores, sensores e sistemas de combate radioeletrônicos, tornando-o "ainda melhor". Além disso, planeja-se adicionar um novo módulo eletro-óptico para a determinação de alvos por raios infravermelhos.

    Como se isso não bastasse, um radar com orientação traseira será instalado no avião, o que alertará os pilotos dos mísseis que podem estar se aproximando. Em combinação com o sistema geral da aeronave, todas as medidas de defesa serão usadas automaticamente.

    Além dos escudos radioeletrônicos Khibiny já existentes, instalados nas asas do Su-34, um sistema de interferência ainda mais poderoso será adicionado. "Assim, o Su-34 poderá atuar como uma plataforma voadora para guerra eletrônica similar ao Boeing EA-18G Growler", concluíram os autores do artigo.

    "Com todas essas atualizações, o Su-34 poderia eliminar sistemas de defesa aérea, radares de caças inimigos e até mesmo sistemas de radares voadores como o AWACS", destaca.

    Além do mais, a configuração de guerra radioeletrônica do Su-34 pode abranger todo um grupo de caças russos, fazendo com que eles "simplesmente desapareçam dos radares inimigos". No entanto, os autores do artigo consideram o Su-34 um inimigo temível mesmo antes da modernização. "Conheça o Su-34, caça-bombardeiro russo que a OTAN teme" — eis o título do artigo direcionado a leitores americanos.

    O medo é que o caça-bombardeiro seja capaz de transportar mísseis de cruzeiro antinavio. Esses mísseis de longo alcance permitem que eles ataquem seus alvos sem entrar nas zonas inimigas de defesa aérea, razão pela qual o Su-34 é uma "séria ameaça para alvos em todo o oceano Atlântico Norte e Europa", concluem.

    Mais:

    Duelo aéreo: caça Su-57 russo vs. F-35 norte-americano
    Piloto aponta tecnologias inovadoras do caça Su-57 guardadas em segredo
    Mídia explica por que caça russo Su-35 pode se equiparar ao novíssimo Su-57
    Tags:
    mísseis de cruzeiro, bombardeiros, modernização, caça, Su-34, The National Interest, OTAN, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik