08:32 21 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro B-1B da Força Aérea dos EUA (foto de arquivo)

    Pequim adverte que princípio de céu aberto não deve ser usado para demonstrar força

    © AFP 2019 / PAUL CROCK
    Defesa
    URL curta
    28280
    Nos siga no

    A China se manifesta contra o uso do princípio de céu aberto, vigente no espaço aéreo sobre o mar do Sul da China e sobre o mar da China Oriental, como pretexto para demonstrar força e violar a soberania chinesa, declarou o representante oficial da chancelaria da China, Geng Shuang, nesta sexta-feira (7).

    Mais cedo, a agência Reuters comunicou que dois bombardeiros americanos B-1B teriam sobrevoado o mar do Sul da China, cujas águas continuam sendo um objeto de disputas territoriais. Enquanto isso, em comunicado de militares foi frisado que o voo visa provar o caráter aberto da região para o uso do seu espaço aéreo.

    "Não há problemas quanto à liberdade de voos ou navegação no mar do Sul da China e no mar da China Oriental. A China sempre respeitou e apoiou os direitos dos outros países à liberdade de voos nesta região, mas nos manifestamos expressamente contra a possibilidade de algum país usar a liberdade de voos como pretexto para demonstrar sua força e violar a soberania e a segurança da China", afirmou o diplomata.

    A China já apelou várias vezes aos EUA para que parem suas ações, que violam violentamente sua soberania e ameaçam sua segurança.

    Particularmente, Pequim acusou os EUA de violação extrema da sua soberania e do direito internacional em relação à entrada do destróier americano nas águas de várias ilhas disputadas do grupo Paracel, no mar do Sul da China, sendo que estas são consideradas pela China como sua propriedade.

    Na época, o representante oficial da chancelaria chinesa, Lu Kang, assegurou que a China mantém o direito de empreender todas as ações necessárias para garantir a soberania estatal e segurança.

    Mais:

    Crise com a Coreia do Norte pode 'ficar fora de controle', diz embaixador chinês
    Estudante americano libertado da Coreia do Norte morre nos EUA
    Especialista: Pequim considera ações dos EUA na Síria como bofetada
    Tags:
    provocação, voo de observação, espaço aéreo, Lu Kang, Mar do Sul da China, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar