06:55 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Míssil Sumadija, fabricado na Sérvia

    Sérvia apresenta novo míssil com potência suficiente para reduzir cidades a cinzas (VÍDEO)

    © Petar Vijinovic, Tango Six
    Defesa
    URL curta
    9401

    A Sérvia apresentou um míssil comparado ao chinês WS-2 e se tornou a principal produtora de armas no sudeste da Europa.

    Eis o que contou Miroslav Lazanski, especialista sérvio em questões militares, ao jornal Politika, de Belgrado, ao resumir os resultados da exposição militar em Abu Dhabi.

    Em entrevista à Sputnik Sérvia, Lazanski comentou que, "se alguém tivesse a ideia louca de conceder espaço aéreo de outro país para atacar a Sérvia, o país dispõe de um míssil capaz de responder aos alvos estratégicos da região, ou seja, atingir todas as grandes cidades ao redor".

    Além do míssil, a Sérvia pode oferecer a clientes estrangeiros um vasto leque de produtos militares, inclusive drones, veículos blindados e artilharia, destacou Lazanski.

    Na opinião do especialista, trata-se de uma espécie de 'comeback' do complexo militar-industrial sérvio depois de 1999, depois de tudo o que a OTAN fez ao bombardear a Jugoslávia.

    Durante a exposição, o míssil Sumadija atraiu muito a atenção dos visitantes. O míssil pertence à classe terra-terra e possui raio de alcance de até 300 quilômetros.

    O míssil á capaz de funcionar em temperaturas entre 30 e 50 graus e pode portar uma ogiva nuclear de fragmentação ou termobárica. O tempo necessário para preparo de lançamento é de 12 minutos. Pela sua ficha técnica, o Sumadija é comparado ao chinês WS-2.

    Mais:

    OTAN não é bem-vinda: Rússia e China podem garantir neutralidade militar da Sérvia?
    Modernização em curso: Sérvia recebe equipamento militar da Rússia e Bielorrússia
    Tags:
    terra-terra, artilharia, alcance, exposição, míssil, OTAN, Abu Dhabi, Sérvia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik