20:37 21 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Festival do solstício de verão em Stonehenge, Reino Unido

    Forte seca traz à tona 'Stonehenge' de 5.000 anos na Espanha

    © AFP 2019 / Chris J Ratcliffe
    Cultura
    URL curta
    4142
    Nos siga no

    Em Peraleda de la Mata, na comunidade autônoma espanhola de Estremadura, uma estrutura muito parecida com o Stonehenge britânico emergiu da água devido à seca depois de 50 anos submerso em um reservatório.

    A estrutura conta com 144 blocos de granito de dois metros de altura, posicionados verticalmente.

    A datação por radiocarbono mostrou que as pedras são de um período entre 4.000 e 5.000 anos atrás, ou seja, da mesma época do Stonehenge no Reino Unido.

    Descoberta em 1925 pelo padre e arqueólogo alemão Hugo Obermaier, a estrutura desapareceu debaixo d'água depois de o então líder da Espanha, general Francisco Franco, ter ordenado afundar um vale do rio Tejo.

    Uma oportunidade para salvar o cromeleque e o dólmen de Peraleda de la Mata (em Cáceres), que, literalmente, surgiu das águas.

    Uma civilização que não sabe valorizar seu patrimônio arqueológico não pode se considerar avançada.

    Pesquisadores acreditam que a instalação poderia ter sido construída pelos célsius que viveram na Ibéria 4.000 anos atrás. Segundo hipóteses de pesquisadores, as pedras poderiam ter sido usadas como uma câmara central para cultuar o Sol.

    "Neste caso, há semelhanças com Stonehenge, mas é obviamente menor", contou Ángel Castaño, presidente da Associação Cultural de Peraleda em entrevista ao jornal britânico The Times.

    Espera-se que a administração regional venha a discutir planos de preservação do local para metas turísticas e científicas.

    Mais:

    Arqueólogos descobrem vestígios de sociedade misteriosa antecessora do Antigo Egito
    Na Síria encontram mais de 100 artefatos roubados por terroristas (FOTO)
    Centenas de artefatos vikings são descobertos no norte da Rússia
    Tags:
    arqueologia, Stonehenge, Espanha, seca
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar