13:41 24 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Cultura
    URL curta
    790
    Nos siga no

    Alguma vez desejaram aprender russo? Então vejamos: as letras são impronunciáveis, discordantes, sem notas de romance. Precisa de esforços incansáveis para aprender a gramática russa. Leopold Tchape Sidjui, solista do grupo Maroussia, falou sobre os desafios da língua russa à Sputnik.

    O grupo é composto por estudantes de várias universidades da cidade de Krasnodar (sul da Rússia), que são cidadãos dos Camarões, Costa do Marfim e do Congo. Eles enfrentam muitos desafios na Rússia e o maior é o clima. 

    "Se somos saudados calorosamente? É um pouco contraditório. Quando eu cheguei à Rússia, a minha primeira impressão, a primeira coisa que senti, foi a qualidade do ar. Houve grandes diferenças, porque o ar na África é quente e seco, e quanto eu cheguei aqui o ar era mais fresco, fazia frio, estava quinze graus negativos. Isto foi um choque climático para mim", explica ele rindo.

    Mas ele não teve medo, porque já sabia tudo isso antes de chegar e estava preparado. 

    "As pessoas me acolheram calorosamente e com sinceridade", admite. "Desde o momento em que eu cheguei à cidade, à minha universidade, fui bem recebido e me foi dado um quarto para me alojar. Não falava russo, falava inglês e francês e foram poucas as pessoas que sabiam falar um pouco de inglês. Portanto, o processo de comunicação foi um pouco difícil, mas todos fizeram esforços para que eu não me sentisse isolado".

    Segundo Sidjui, a coisa mais difícil para ele foi o clima e não a língua. 

    "É difícil o clima", diz ele. "É verdade que, após alguns anos de vida na Rússia, estou tentando viver nesse clima, mas não é fácil a adaptação.  Porque pode estar calor, pode estar frio, pode estar apenas um pouco de frio, chove. É diferente!"

    A gramática, o alfabeto, há muitos obstáculos que enlouquecem literalmente uma pessoa. 

    "A letra Ы. Isso é que me fez ficar louco! Há também as letras Щ e Ш. Não sei quando é preciso dizer Щ e quando Ш, não sei qual é preciso escrever. Elas são praticamente iguais, há só uma vírgula que altera tudo. Há três letras: as letras Ы, Ш e Щ e eu não sei se as pronuncio bem! Tenho dificuldades de diferenciá-las!", disse o interlocutor da Sputnik. 

    Contudo, a Rússia não só representa desafios, mas também os prazeres.  

    Prazeres gastronômicos, por exemplo. 

    Leopold vive há muito tempo na Rússia e já teve oportunidade de penetrar em todos os mistérios da cozinha nacional. 

    "Existem o borsch, a solianka, a sopa de batatas. Existem também muitas iguarias deliciosas. Gosto do chachlyk", explica ele. 

    A diferença principal entre a cozinha da Rússia e a dos Camarões é que a cozinha da Rússia é mais leve e a cozinha africana é mais oleosa, porque é feita com óleo de palma. E os ingredientes também são diferentes. Aqui há mais sopas, mais pratos ligeiros como o borsch, que são verdadeiramente ligeiros para África.

    Mais:

    Opinião: Brexit ajuda a evitar a guerra entre Rússia e OTAN
    Rússia e Turquia podem reestabelecer relações já amanhã
    Tags:
    estrangeiros, desafios, dificuldades, cultura, opinião, vida, Congo, Costa do Marfim, Camarões, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar