00:48 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 71
    Nos siga no

    Cerca de 1.500 anos atrás, os construtores maias criaram uma enorme pirâmide a partir de rochas que foram ejetadas por um vulcão, em uma erupção tão forte que arrefeceu o planeta, revela recente estudo.

    Por volta de ano 539 d.C. a caldeira vulcânica Ilopango, localizada no território do atual El Salvador, entrou em uma das maiores erupções da história, lançando no ar cerca de 45 quilômetros cúbicos de piroclasto – fragmentos de rocha sólida expelidos pela erupção de um vulcão – e produzindo fluxos de lava que se estenderam por dezenas de quilômetros, escreve portal Live Science.

    Durante muito tempo, os cientistas consideravam que, devido a essa potente erupção, muitos assentamentos maias nesta região foram abandonados, possivelmente ao longo dos séculos seguintes.

    No entanto, um novo estudo, cujos resultados foram publicados nesta terça-feira na revista Antiquity, sugere que a erupção não significou o fim da civilização maia, pelo menos não para uma área situada a apenas 40 km do vulcão. Pelo contrário, permitiu a rápida construção de uma enorme pirâmide, uma estrutura monumental que indicava a resistência daqueles que a construíram.
    Pirâmide construída pelos antigos maias com material expelido por um vulcão no atual El Salvador
    Pirâmide construída pelos antigos maias com material expelido por um vulcão no atual El Salvador

    O arqueólogo Akira Ichikawa, da Universidade do Colorado em Boulder (EUA), estudou a pirâmide La Campana, no sítio arqueológico de San Andrés, no vale de Zapotitán, desvendando que a estrutura foi construída não só com blocos de pedra cortada, mas também com piroclastos entre os anos 545 d.C. e 570 d.C., ou seja, apenas 5-30 anos depois da erupção devastadora, tendo a construção do monumento sido concluída em 80 anos.

    A Campana foi erguida sobre uma plataforma de quase seis metros de altura, 80 metros de comprimento e 55 metros de largura, enquanto a própria pirâmide mede cerca de 13 metros de altura.

    O pesquisador assinalou que a referida pirâmide é o primeiro monumento maia conhecido onde foi usado piroclasto como material de construção.

    Mais:

    Amostras de DNA encontradas no Japão podem rescrever história antiga do país
    Descobrem na Espanha dezenas de pegadas de espécie extinta de elefantes (FOTOS)
    Mosaico de 3.500 anos, 'mais antigo do mundo', é desenterrado na Turquia (VÍDEO)
    Tags:
    Pirâmide, maias, erupção vulcânica, civilizações antigas, arqueologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar