19:57 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 71
    Nos siga no

    Uma equipe de investigadores conduziu um estudo às capacidades motoras dos tardígrados, animais geralmente microscópicos e considerados quase indestrutíveis, devido à sua capacidade de sobreviver em condições extremas.

    Os resultados da pesquisa foram publicados esta terça-feira (31) na revista científica PNAS.

    Também chamados de "ursinhos d'água", devido a sua aparência semelhante à de um urso minúsculo, os tardígrados pertencem ao grupo dos panartrópodes, e suas características sugerem que eles compartilham um ancestral comum com os artrópodes, um grupo animal que inclui insetos, aracnídeos e crustáceos. 

    De igual modo, são também os únicos organismos no reino animal capazes de sobreviver no vácuo e na radiação do espaço, suportando temperaturas de -200 a 150 graus Celsius, conseguindo até sobreviver dez anos sem consumirem água.

    Agora, a equipe de cientistas, liderada por Jasmine Nirody, bióloga mecânica da Universidade de Rockefeller, nos EUA, pegou em alguns tardígrados da espécie Hypsibius dujardini, e os colocou em diferentes superfícies de modo a analisar a maneira como eles se movem e como coordenam suas pernas minúsculas ao fazê-lo.

    Mas, sinceramente, não existem muitos "erros"! Uma das coisas mais legais - e inicialmente mais surpreendentes - sobre a marcha dos tardígrados, é como eles são bons nisso. Eles têm um andar regular e que se parece muito com o de animais bem maiores!

    Os pesquisadores notaram que estes pequenos seres vivos se movimentam de forma diferente dependendo do tipo de superfície em que se encontram. Por exemplo, em um gel rígido eles adotam uma locomoção semelhante à de uma formiga, enquanto em um gel mais macio eles preferem se mover "a galope". 

    Contudo, os tardígrados têm dificuldade em se deslocarem sobre superfícies sólidas e lisas, como o vidro.

    Na natureza, estes microrganismos tendem a ser encontrados em musgos e algas, mas eles são perfeitamente capazes de se moverem sobre vários terrenos, e até mesmo sobre água doce e salgada.

    Os cientistas ainda não descobriram a razão porque os tardígrados se movem de maneira tão semelhante à dos insetos, mas desconfiam que a resposta pode ser encontrada em um possível ancestral comum, ou então, talvez essas características evoluíram separadamente nos dois tipos de organismos.

    Mais:

    Cientistas descobrem micróbios que 'não evoluíram nada' em 175 milhões de anos
    Nova vida: encontrada comunidade de micróbios na cratera do asteroide que matou dinossauros
    Túmulo 'único' com 140 joias de âmbar é descoberto na Rússia (FOTOS)
    Tags:
    tardígrado, movimento, estudo, microrganismos, ciência
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar