08:39 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo enfrenta COVID-19 no início de agosto de 2021 (16)
    293
    Nos siga no

    Um novo estudo de cientistas da Nova Zelândia sugere que podemos voltar aos tempos pré-COVID e erradicar completamente o novo coronavírus.

    Realizando uma meta-análise de pesquisas anteriores e comparando com a poliomielite e a varíola, os cientistas sugerem que erradicação do novo coronavírus é possível, embora não seja fácil, segundo o estudo publicado na revista BMJ Global Health.

    "Embora nossa análise seja um esforço preliminar com vários componentes subjetivos, ela parece colocar a erradicação da COVID-19 no reino das possibilidades, especialmente em termos de viabilidade técnica", afirmaram os pesquisadores.

    Durante a pesquisa, os cientistas criaram um sistema de avaliação de três pontos para 17 variáveis de erradicação do coronavírus, como, por exemplo, disponibilidade de vacina segura e eficiente, vida útil da imunidade, impacto das medidas de saúde pública e gestão governamental eficiente de mensagens de controle do vírus.

    A COVID-19 marcou 28 pontos de 51, enquanto a pólio marcou 26. Isso significa que não precisamos de pontuação perfeita para todas as variáveis, mas temos muitos elementos necessários para podermos considerar a erradicação possível.

    "Nesta análise preliminar, a erradicação da COVID-19 parece um pouco mais possível do que a pólio, mas muito menos do que a varíola", concluiu a equipe de pesquisadores.

    No entanto, existem vários desafios técnicos para o novo coronavírus, em comparação com a pólio e varíola. Por exemplo, há hesitação vacinal e a evolução rápida das cepas do vírus.

    Por outro lado, as tentativas de erradicar a infecção, mesmo que esta não seja totalmente alcançada, levariam a certas vantagens noutras áreas. A modernização dos sistemas de saúde para facilitar a erradicação da COVID-19 teria benefícios para controlar outras doenças, de acordo com os cientistas.

    Tema:
    Mundo enfrenta COVID-19 no início de agosto de 2021 (16)

    Mais:

    Médico explica em que cenário COVID-19 se torna incapaz de afetar o organismo
    Variantes da COVID-19 receberiam nomes de constelações estelares quando alfabeto grego se esgotar
    Estudo no Japão descobre ligação entre fumo e quantidade de anticorpos após vacinação
    COVID-19: vacinação entre 12 e 15 anos gera polêmica em Portugal, mas médicos são a favor; entenda
    Tags:
    COVID-19, novo coronavírus, vírus, futuro, estudo, cientistas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar