20:04 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo enfrenta COVID-19 no início de agosto de 2021 (16)
    1152
    Nos siga no

    Pesquisadores japoneses encontraram uma correlação entre fumar e os níveis de anticorpos nos vacinados com a vacina Pfizer.

    Especialistas das universidades médicas Dokkyo e Jichi revelaram fatores dos quais depende a concentração de anticorpos após imunização, conforme a pesquisa publicada no portal de pré-impressões medRxiv.

    Os autores do estudo recolheram amostras de 378 funcionários de saúde, 255 mulheres e 123 homens, três meses após eles terem recebido a segunda dose da vacina Pfizer, a fim de medir títulos dos anticorpos protetores contra SARS-CoV-2.

    Ao analisar, os cientistas levaram em consideração o histórico médico, a idade e os maus hábitos.

    Depois, os especialistas compararam as amostras de fumadores com voluntários que nunca fumaram.

    Em resultado da análise, a concentração de anticorpos nos fumadores, independentemente do gênero, estava abaixo da norma em 140-250 pontos. Outro fator determinante foi a idade: nos participantes do estudo mais velhos foi observado um nível de IgG mais baixo.

    Segundo disseram os imunologistas, deixar de fumar pode melhorar a eficácia individual da vacina: assim, os que deixaram esse mau hábito têm imunidade celular mais forte.

    Tema:
    Mundo enfrenta COVID-19 no início de agosto de 2021 (16)

    Mais:

    Israel confirma menor eficácia da vacina Pfizer contra cepa Delta e considera aplicação de 3ª dose
    COVID-19: governo de São Paulo acusa Saúde de enviar 50% a menos de doses da Pfizer ao estado
    EMA afirma que vacinas da Pfizer e da Moderna estariam ligadas a casos de inflamação cardíaca rara
    Tags:
    COVID-19, novo coronavírus, anticorpos, Pfizer, vacina, vacinação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar