23:16 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Por
    4134
    Nos siga no

    Há 15 anos, em 8 de abril de 2006, o astronauta Marcos Pontes, numa cápsula Soyuz TMA, retornava à Terra após quase dez dias no espaço como parte da histórica Missão Centenário.

    Para comemorar mais um aniversário da missão que levou o primeiro e único brasileiro ao espaço até o momento, a diretoria da Fundação Astronauta Marcos Pontes (Astropontes), em parceria com diversas empresas e profissionais, construiu uma réplica da cápsula que garantiu o retorno do engenheiro, tenente-coronel da Força Aérea e, agora, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações do Brasil ao seu planeta há exatos 15 anos. 

    Marcos Pontes se preparando com seus colegas Pavel Vinogradov e Jeffrey Williams para o lançamento do Soyuz TMA-8, no cosmódromo de Baikonur
    © Sputnik / Sergey Kazak
    Marcos Pontes se preparando com seus colegas Pavel Vinogradov e Jeffrey Williams para o lançamento do Soyuz TMA-8, no cosmódromo de Baikonur

    Em 30 de março de 2006, o militar partiu para a Estação Espacial Internacional (ISS) a bordo de uma nave russa Soyuz TMA com o objetivo de realizar oito experimentos científicos em ambiente de microgravidade, ao lado do astronauta norte-americano Jeffrey Williams e do cosmonauta russo Pavel Vinogradov. Ele retornou nove dias, 21 horas e 17 minutos depois.

    A fim de celebrar os 15 anos da Missão Centenário, resultado de um acordo entre a Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Agência Federal Espacial da Rússia (Roscosmos) e batizada em homenagem ao centenário do primeiro voo tripulado de uma aeronave (o 14 Bis de Santos Dumont, em Paris, em 23 de outubro de 1906), a Astropontes organizou a construção de uma réplica em tamanho real da cápsula utilizada pelo astronauta brasileiro. 

    Equipe Fab Lab Facens montando a réplica do painel da cápsula Soyuz-TMA 8, utilizada na Missão Centenário
    © Foto / Fab Lab Facens
    Equipe Fab Lab Facens montando a réplica do painel da cápsula Soyuz-TMA 8, utilizada na Missão Centenário

    Um dos participantes desse projeto, o Fab Lab do Centro Universitário Facens, instituição de ensino superior localizada em Sorocaba, no interior de São Paulo (SP), foi o responsável pela produção do painel da réplica da cápsula espacial, trabalho que durou três semanas e só foi possível graças à união de esforços dos seis integrantes da equipe do laboratório de fabricação. O dispositivo foi acoplado à estrutura da réplica, feita por uma empresa de Agudos, outro município do mesmo estado.

    "Encontramos on-line o projeto da Soyuz TMA-8, da Roscosmos, e conseguimos a confirmação de algumas informações mais complexas com a equipe da Astropontes, que fez contato com membros da Roscosmos", explica Gustavo Abreu, coordenador do Fab Lab Facens, em nota enviada à Sputnik Brasil.

    Missão Centenário despertou interesse por ciência do espaço no Brasil

    Criada em 2010, a Fundação Astronauta Marcos Pontes tem como objetivo motivar e profissionalizar crianças e jovens em atividades voltadas para a ciência e tecnologia, além de promover inovação, pesquisa aeroespacial e o desenvolvimento sustentável. Nesse sentido, a Astropontes espera que, quando as restrições impostas pela pandemia da COVID-19 permitirem, a população possa visitar e entrar na réplica da cápsula da Soyuz e vivenciar em parte a experiência do astronauta brasileiro na Missão Centenário. A cápsula ficará exposta ao lado da estátua em homenagem a Marcos Pontes, no Aeródromo Municipal de Bauru, sua cidade natal. 

    Painel construído pela equipe do Fab Lab do Centro Universitário Facens, em Sorocaba (SP)
    © Foto / Fab Lab Facens
    Painel construído pela equipe do Fab Lab do Centro Universitário Facens, em Sorocaba (SP)

    No final do mês passado, a fundação realizou uma live especial em comemoração aos 15 anos do início da missão, que contou com uma participação significativa do público, segundo seus organizadores, o que comprova a importância do legado do feito de Pontes.

    "Nessa live, foi possível verificar que muitas pessoas, de todas as idades, mas principalmente crianças e jovens, enviaram muitas perguntas sobre o espaço. Isso mostra o interesse deles por esse assunto, que foi despertado pela participação do Brasil na missão espacial", disse a Astropontes também em declaração à Sputnik Brasil.

    Ainda de acordo com a instituição, esse fato histórico teve um efeito muito positivo sobre a sociedade brasileira, que foi "potencializado agora pelo cargo que [Marcos Pontes] vem ocupando no governo federal nessa área". 

    ​Também nesta quinta-feira, 8 de abril, o Brasil comemora o Dia Mundial da Astronomia, mas a data não é oficialmente reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU).

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Cosmonautas russos recebem doses da Sputnik V antes de missão para EEI
    Astronautas poderiam hibernar por 7 meses durante viagem a Marte
    Show visto do espaço: astronauta e cosmonauta da EEI compartilham cliques incríveis da Terra
    Tags:
    Brasil, Rússia, EUA, espaço, Roscosmos, AEB, missão, astronauta, cosmonauta, São Paulo, Soyuz
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar