15:34 21 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    A imagem foi tirada com a câmera WFC3, a bordo do Observatório Hubble. A formação estelar fica na constelação de Gêmeos, que fica a cerca de 380 milhões de anos-luz da Terra.

    O telescópio espacial Hubble, da agência espacial norte-americana NASA e da Agência Espacial Europeia (ESA), capturou uma foto impressionante da região de formação estelar AFGL 5180. AFGL 5180, também conhecido como IRAS 06058+2138 e GAL 188.95+00.89, reside na constelação de Gêmeos, a cerca de 380 milhões de anos-luz de distância.

    A imagem da semana desta semana apresenta AFGL 5180, um lindo berçário estelar localizado na constelação de Gêmeos

    "No centro da imagem, uma estrela massiva está se formando e abrindo cavidades através das nuvens com um par de jatos poderosos, estendendo-se para a parte superior direita e inferior esquerda da imagem", lê-se no comunicado da ESA.

    "A luz desta estrela está escapando e nos alcançando principalmente ao iluminar essas cavidades, como um farol atravessando as nuvens de tempestade", acrescentam os cientistas.

    A imagem foi tirada com a câmera WFC3 a bordo do Observatório Hubble. Esta câmera permite capturar imagens detalhadas em luz visível e infravermelha, o que significa que as estrelas jovens escondidas em vastas regiões de formação estelar, como AFGL 5180, podem ser vistas com muito mais clareza.

    "As estrelas nascem em ambientes empoeirados e, embora essa poeira crie imagens espetaculares, pode impedir que os astrônomos vejam estrelas embutidas nela", explicam os cientistas.

    Em 2020, o telescópio Hubble celebrou 30 anos. Hubble foi lançado pela NASA em 24 de abril de 1990, tornando-se a primeira de quatro missões de NASA atribuídas a Grandes Observatórios Espaciais.

    Mais:

    Origem do Universo pode estar relacionada à existência de uma 5ª dimensão
    Supercomputador 'volta no tempo' para desvendar importante mistério da história do Universo
    Identificados radiojatos em aglomerado de galáxias que ajudariam a entender evolução do Universo
    Expansão do Universo ocorre devido a uma energia escura desconhecida, teorizam cientistas
    Tags:
    Agência Espacial Europeia (ESA), NASA, constelação, estrelas, Hubble
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar