01:10 19 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    171
    Nos siga no

    Na quarta-feira (24), a NASA publicou uma imagem da superfície de Vênus tirada pela sonda solar Parker, quando esta passava perto do planeta em julho de 2020. A imagem também mostra a luminescência atmosférica de Vênus.

    A sonda solar Parker da NASA foi lançada em 2018 para observar a coroa solar, usando gravitação de Vênus para correção de sua órbita e se aproximar cada vez mais do Sol. No total, a sonda deve passar sete vezes perto do planeta.

    Além disso, a missão da Parker usa as aproximações de Vênus para realizar observações adicionais do planeta.

    Durante a terceira manobra de assistência gravitacional em 11 de julho de 2020, a câmera termográfica de grande ângulo a bordo da sonda WISPR tirou uma imagem única do lado noturno do planeta à distância de 12.380 km, segundo a NASA.

    A câmera termográfica WISPR se destina a receber imagens da coroa solar e heliosfera interna no espectro visível e também para estudar a estrutura do vento solar.

    Vênus e sua luminescência atmosférica fotografados pela câmera termográfica WISPR da sonda solar Parker da NASA em julho de 2020
    Vênus e sua luminescência atmosférica fotografados pela câmera termográfica WISPR da sonda solar Parker da NASA em julho de 2020

    Durante o sobrevoo de Vênus, a WISPR detectou no rebordo do planeta uma borda brilhante, criada pela luminescência atmosférica noturna, a luz emitida por átomos de oxigênio em altas camadas de atmosfera que no lado noturno são recombinados em moléculas.

    As imagens feitas pelo aparelho mostram detalhes da superfície de Vênus. Por exemplo, é possível ver a região elevada Aphrodite Terra, que tem o tamanho da África. Este elemento parece mais escuro na imagem porque sua temperatura é 30°C menor que a do ambiente em redor.

    Em 20 de fevereiro, a sonda Parker se aproximou de Vênus pela última vez. Os especialistas do projeto WISPR esperam receber e processar os dados da sonda até o fim de abril.

    "Se WISPR conseguir sentir a radiação térmica e ver de novo a luminescência atmosférica, isso poderá dar uma valiosa contribuição para a pesquisa de Vênus", disse o planetólogo Javier Peralta.

    Mais:

    Surge teoria sobre miniburacos negros devoradores das entranhas de estrelas de nêutrons
    'O que NASA está escondendo?', questiona ufólogo sobre recente exploração de Marte
    Descoberta nova superterra rochosa de 2,96 massas terrestres que orbita uma estrela distante
    Paraguai lança seu 1º satélite ao espaço com sucesso (VÍDEO)
    Tags:
    Sol, planeta, sonda, NASA, Vênus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar