07:43 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 11
    Nos siga no

    Esse é um ato que a maioria de nós fazemos sem pensarmos muito, mas a nossa capacidade de mastigar comida pode ter surgido graças a um peixe antigo, segundo novo estudo.

    Segundo artigo publicado na revista cientifica Proceedings of the National Academy of Sciences, pesquisadores afirmam que a mastigação teria surgido 380 milhões de anos atrás em um peixe antigo que foi capaz tanto de morder como de chupar sua presa.

    Nomeado por Tiktaalik roseae, a espécie foi parecida com o jacaré gar (também conhecido como peixe-jacaré), que se encontra principalmente nos rios de água doce nos EUA.

    O jacaré gar tem semelhanças com o peixe antigo Tiktaalik roseae
    O jacaré gar tem semelhanças com o peixe antigo Tiktaalik roseae
    Os pesquisadores da Universidade do Chicago (EUA) escavaram os restos da espécie na ilha Ellesmere, no Ártico do Canadá, e analisaram o fóssil para definir seu lugar na árvore genealógica de nosso planeta.

    O fóssil fornece a primeira evidência que a mordedura e o consumo à base de mastigação originaram em animais aquáticos, e foi adaptado posteriormente pelos descendentes terrestres.

    A capacidade mudou o curso da evolução na Terra, incluindo seres humanos, uma vez que comer carne crua é possível graças aos nossos dentes e rostos comparativamente pequenos.

    Tiktaalik foi meio-peixe e meio-tetrápode, ou seja, animais com quatro membros que incluem os seres humanos. Por conta disso, a criatura foi apelidada de "vagem de peixe", em uma comparação à abertura das mandíbulas, que é comparada a abertura de vagens, que se abrem com a boca humana.

    Ele tinha o crânio plano semelhante a de um crocodilo e estava "bem no auge da transição da vida em água para a vida na terra", disse o autor sênior do estudo, professor Neil Shubin.

    Comparação dos crânios de Tiktaalik roseae (acima) com o do jacaré gar (abaixo)
    Comparação dos crânios de Tiktaalik roseae (acima) com o do jacaré gar (abaixo)

    "A análise dos restos lançou nova luz sobre as características da vida inicial na Terra", disse o primeiro autor do estudo, dr. Justin Lemberg, adicionando que "a água diferencia do ar, sendo mais densa e viscosa. Isto teria criado problemas únicos para animais que se moviam da água para terra pela primeira vez".

    A maioria dos vertebrados marinhos usam "sucção" para capturar a presa. Mas, explica o especialista, "a alimentação através de sucção é ineficaz em terra, porque isto já não funciona à distância e é difícil produzir a pressão necessária para atrair algo [...] Então, os vertebrados tiveram que recorrer a outros métodos para capturar presas".

    Escaneando o crânio em detalhes, os pesquisadores identificaram "articulações deslizantes". As semelhanças entre o jacaré gar e o Tiktaalik mostram que este peixe antigo comeu de maneira igual a do jacaré, indicando que a capacidade de morder e mastigar surgiu muitos anos atrás, antes ainda de animais terem colonizado a terra.

    Mais:

    Fóssil raro do período Cretáceo abre novo capítulo na história da evolução dos pássaros (FOTO)
    Origens da evolução dos dentes são reveladas por fósseis de peixes de 422 milhões de anos (FOTO)
    Cientistas afirmam que resolveram 'um dos enigmas mais persistentes na evolução dos insetos'
    Tags:
    evolução, pesquisadores, estudo, peixe
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar