10:36 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Astrônomos norte-americanos encontraram em torno de uma das estrelas mais antigas da nossa galáxia três novos exoplanetas, incluindo uma superterra. O sistema tem idade estimada de dez bilhões de anos.

    Entre os três exoplanetas descobertos, está uma superterra quente e rochosa, bem próxima do sistema da estrela TOI-561, uma das mais antigas de nossa galáxia. O planeta recebeu o nome de TOI-561 b e seu tamanho é 50% maior que o tamanho da Terra, porém, leva menos de um dia terrestre para orbitar em torno da TOI-561. A descoberta foi publicada no The Astronomical Journal.

    Representação artística do que seria o sistema planetário TOI-561

    Os três planetas encontrados TOI-561 b, TOI-561 c e TOI-561 d, respectivamente, foram identificados pelo telescópio espacial da NASA, o telescópio TESS, famoso por encontrar exoplanetas. Os planetas estão inseridos em um dos sistemas mais antigos já descobertos, com uma idade estimada de dez bilhões de anos. Isso seria mais do que o dobro do Sistema Solar, ou seja, quase tão antigo quanto o próprio Universo.

    "TOI-561 b é um dos planetas rochosos mais antigos já descobertos. Sua existência mostra que o Universo vem formando planetas rochosos quase desde seu início, há 14 bilhões de anos", disse Lauren Weiss, astrônoma e uma das autoras do estudo citada pelo SCI News.

    Segundo os astrônomos, TOI-561 b confere temperaturas que chegam aos 1.700 ºC e leva menos de um dia para orbitar em torno da antiga estrela TOI-561.

    "Para cada dia em que você está na Terra, este planeta orbita sua estrela duas vezes. Parte do motivo da curta órbita é a proximidade do planeta de sua estrela, o que também cria um calor incrível", disse o dr. Stephen Kane, astrofísico planetário citado pela mídia.

    Para os astrônomos, informações sobre o interior de um planeta, principalmente quando é rochoso como a Terra e Vênus, por exemplo, faz pensar se a superfície é habitável pela vida como a conhecemos. Embora TOI-561 b dificilmente seja habitável hoje, ele pode ser mais um mundo rochoso entre vários que ainda estão para serem descobertos.

    Mais:

    Um dos exoplanetas mais negros de nossa galáxia está destinado a morte flamejante
    Anã marrom é descoberta pela 1ª vez através de radiotelescópio (FOTOS)
    Cientistas determinam a área da Via Láctea onde pode existir vida inteligente
    Tags:
    astronomia, Universo, exoplaneta, NASA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar