15:56 15 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    IC 443 é um remanescente de supernova (SNR, na sigla em inglês). O novo estudo sobre o IC 443 fornece dados importantes sobre a emissão de raios X de SNR.

    Astrônomos italianos desenvolveram modelo 3D para o remanescente galáctico de supernova IC 443, a fim de investigar a morfologia desta fonte. O modelo não apenas forneceu informações sobre a morfologia complexa do IC 443, como também proporcionou dados cruciais sobre a emissão de raios X desse objeto. O estudo foi detalhado em um artigo publicado no repositório arXiv.org.

    "O meio ambiente não homogêneo observado é o principal responsável pela estrutura complexa e morfologia de raios X do IC 443, resultando em uma distribuição muito assimétrica do material ejetado devido à localização descentralizada da explosão dentro da cavidade formada pelas nuvens. Argumenta-se que a morfologia do pico central é uma consequência natural da interação com o ambiente complexo", escrevem os autores, citados pelo portal Phys.org.

    Evolução das galáxias

    SNRs são estruturas difusas em expansão resultantes de uma explosão de supernova. Eles contêm material ejetado em expansão pela explosão e outro material interestelar que foi varrido pela passagem da onda de choque da estrela que explodiu. Estudos sobre SNRs são importantes porque essas estruturas desempenham um papel fundamental na evolução das galáxias. SNRs também são considerados responsáveis ​​pela aceleração dos raios cósmicos galácticos.

    IC 443 está uma distância de aproximadamente 4.900 anos-luz. A partir da banda de rádio, o SNR exibe uma morfologia semelhante a uma concha e emite raios X térmicos em seu centro.

    As observações mostram que IC 443 parece consistir em duas subcamadas quase esféricas interconectadas de raios e centróides diferentes. Ele também tem um ambiente bastante complexo, pois interage com uma nuvem molecular nas áreas noroeste e sudeste e com uma nuvem atômica no nordeste. O modelo 3D permitiu aos cientistas investigar a origem da morfologia complexa e da emissão de raios-X multitérmica observada neste SNR.

    "Modelamos a expansão do SNR e sua interação com o ambiente circundante, parametrizados de acordo com os resultados da análise de dados de multicomprimentos de onda. A partir das simulações, sintetizamos a emissão térmica de raios-X e comparamos com as observações", explicaram os astrônomos.

    Com base nos resultados, os cientistas presumem que a supernova original foi caracterizada por uma baixa energia de explosão e que a idade do IC 443 é de cerca de oito mil anos.

    Mais:

    Hubble registra VÍDEO de supernova em galáxia espiral a 70 milhões de anos-luz da Terra
    Origem solitária de uma das supernovas mais famosas é revelada
    Supernovas podem ter ajudado a moldar o clima da Terra e prova estaria nas árvores, diz cientista
    Vestígios de antigas supernovas são avistadas na Grande Nuvem de Magalhães (FOTO)
    Tags:
    galáxia, Universo, supernova, raio X
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar