09:49 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 61
    Nos siga no

    Cientistas japoneses determinaram que as amostras de gás recebidas a partir do asteroide Ryugu, pela sonda Hayabusa2, são nitidamente diferentes da composição atmosférica da Terra.

    A Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA, na sigla em inglês) continua a análise das amostras trazidas à Terra em uma cápsula da sonda Hayabusa2, oriundas do asteroide Ryugu.

    Os especialistas anunciaram na terça-feira (15), que encontraram uma quantidade maior do que o previsto de solo e gás dentro da cápsula, que aterrissou em 6 de dezembro em um deserto no sul da Austrália.

    Na segunda-feira (14), foi relatado que algumas partículas pretas foram inicialmente descobertas no fundo do coletor, e na terça-feira (15), os cientistas encontraram mais amostras de solo e gás em outro compartimento.

    "Confirmamos uma boa quantidade de areia aparentemente coletada do asteroide Ryugu, junto com os gases. As amostras de fora do nosso planeta, com que sempre sonhamos, estão agora em nossas mãos", disse o chefe do projeto Hayabusa2, Yuichi Tsuda, em conferência de imprensa.

    Tsuda classificou as amostras de gás e solo do asteroide como um "importante marco científico".

    Equipamento para análise de gás levado à sede local em Woomera, Austrália
    © Foto / JAXA
    Equipamento para análise de gás levado à sede local em Woomera, Austrália

    O cientista Hirotaka Sawaka, um dos reesposáveis pelo projeto, afirmou que ficou sem palavras de tanta alegria ao descobrir que além das partículas de poeira esperadas, algumas do tamanho de pequenas pedras, também será possível a análise de amostras de gás.

    Sawaka acrescentou que a cápsula hermeticamente fechada recuperou com sucesso as amostras de gás, que são claramente diferentes da composição atmosférica da Terra. Trata-se da primeira coleção de gás do espaço sideral.

    "Este é o primeiro retorno do mundo de um material em estado gasoso do espaço profundo", afirmou a agência japonesa em comunicado de imprensa.

    Ryuji Okazaki, da Universidade de Kyushu (Japão), esclareceu que o gás poderia estar ligado aos minerais do solo do asteroide, e que esperada identificar as amostras gasosas para determinar sua idade.

    ​JAXA / Resultados da análise do gás coletado do contentor de amostras da sonda Hayabusa2

    A sonda Hayabusa2 foi lançada ao asteroide Ryugu em dezembro de 2014, saindo da ilha de Tanegashima, ao sul do Japão. Durante sua missão, realizou duas aterragens bem-sucedidas na superfície de Ryugu, com a finalidade de obter amostras de camadas mais profundas do corpo cósmico.

    Mais:

    Objeto desconhecido passa 'raspando' a Terra (FOTO)
    Astrônomos descobrem 'rodovias celestiais' que permitem viagens ultrarrápidas no Sistema Solar
    Viagem de 340 milhões de quilômetros: amostras do asteroide Ryugu chegam à Terra
    Enquanto Japão analisa solo de Ryugu, NASA avisa que 5 asteroides passarão pela Terra nesta semana
    Tags:
    gás, amostras, Japão, sonda, asteroide, espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar