01:14 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo enfrenta COVID-19 em meados de outubro (78)
    0 30
    Nos siga no

    Os nanoanticorpos e anticorpos obtidos podem ser utilizados no futuro como tratamentos preventivos e terapêuticos contra o SARS-CoV-2.

    Pesquisadores do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA) e do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (Conicet), ambos na Argentina, desenvolveram nanoanticorpos VHH, a partir de lhamas, e anticorpos Igy, a partir da gema de ovos de galinha, com capacidade de neutralizar o novo coronavírus.

    "Esses resultados posicionam a Argentina como o primeiro país da América do Sul com potencial para converter essas moléculas em produtos terapêuticos", comemorou em comunicado o Conicet, na segunda-feira (19).

    Novos tratamentos

    Os nanoanticorpos VHH e anticorpos IgY obtidos podem ser utilizados como tratamentos preventivos e terapêuticos contra o novo coronavírus.

    Em apenas 7 meses, uma equipe de pesquisa do INTA e do Conicet obteve nanoanticorpos VHH derivados da lhama e anticorpos IgY aviários, derivados da gema de ovos de galinha, com a capacidade de neutralizar o vírus que causa a COVID-19

    "Os nanoanticorpos monoclonais HHV recombinantes e os anticorpos policlonais IgY representam duas estratégias para o tratamento preventivo e terapêutico de pacientes afetados pela COVID-19", afirma a pesquisadora Viviana Parreño.

    "Esta conquista tem a qualidade de um anúncio internacional em termos de realização científica e coloca-nos na vanguarda daquilo que são as diferentes alternativas para o combate ao COVID-19", valorizou o ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina, Luis Basterra.

    EUA, China, Suécia, Bélgica e outros países europeus foram os pioneiros no desenvolvimento desta tecnologia.

    Tema:
    Mundo enfrenta COVID-19 em meados de outubro (78)

    Mais:

    Bolsonaro reforça que brasileiro não será obrigado a tomar vacina contra COVID-19
    Fiocruz avalia se vacina já existente tem efeitos contra COVID-19
    Mortes por COVID-19 no Brasil somam 154.176, segundo Ministério da Saúde
    COVID-19 pode nunca desaparecer, adverte principal assessor científico britânico
    Tags:
    Argentina, novo coronavírus, COVID-19, anticorpos, lhama
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar