16:07 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 100
    Nos siga no

    Novos dados sobre a erupção vulcânica que espalhou cinzas pelas terras maias sugerem que evento ocorreu 1.589 anos atrás e afetou áreas que ficavam a 80 quilômetros de distância.

    Estudo liderado pela arqueóloga Victoria Smith, da Universidade de Oxford, Reino Unido, conseguiu localizar no tempo a famosa erupção Tierra Blanca Joven, que provavelmente devastou as comunidades maias que viviam no território que hoje pertence a El Salvador.

    De acordo com os resultados publicados na segunda-deira (28) na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, o vulcão Ilopango explodiu em 431 d.C., com margem de erro de dois anos para mais ou para menos.

    Os geólogos chamaram a erupção de Tierra Blanca Joven devido à camada de cinzas que ficou por toda a região afetada. Tierra Blanca Joven foi tão poderosa que áreas dentro de 80 quilômetros ficaram inabitáveis ​​por anos e possivelmente décadas após a explosão.

    Homem vestido com traje tradicional Maia
    © AP Photo / Moises Castillo
    Homem vestido com traje tradicional Maia

    Smith e seus colegas mediram a profundidade das camadas em 72 locais na área ao redor de Ilopango. Eles usaram esses dados para criar um modelo 3D das cinzas e rochas que Ilopango havia jogado fora e para simular alguns aspectos da erupção.

    Sem relatos escritos e apenas evidências arqueológicas limitadas, ainda não se sabe quantas pessoas morreram, quantas casas foram destruídas ou quantos avisos as pessoas tiveram.

    A equipe espera que outros pesquisadores trabalhem com a nova data estabelecida e tentem correlacioná-la com eventos em 431 d.C. e nos anos imediatos que se seguiram. Outras pesquisas já demonstraram que erupções vulcânicas têm um longo alcance, influenciando eventos no outro lado do mundo.

    Mais:

    Níveis de radiação na Lua são 200 vezes maiores do que na Terra, segundo estudo
    Estudante cria equação que permitiria viajar no tempo sem paradoxos
    Pterossauros carecas: répteis voadores pré-históricos não tinham penas, diz estudo (FOTO)
    Estudo traz novos indícios sobre origem dos diamantes em meteoritos (FOTOS)
    Tags:
    El Salvador, erupção vulcânica, vulcão, maias, povo maia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar