04:10 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Paleontólogos de universidades britânicas contestam em novo estudo alegações de que os répteis voadores pterossauros tinham penas como seus primos dinossauros.

    O professor David Unwin, do Centro de Pesquisa de Paleobiologia da Universidade de Leicester, e o professor Dave Martill, da Universidade de Portsmouth, ambas no Reino Unido, são especialistas em pterossauros e recentemente juntaram forças para examinar as evidências acerca de um debate na área: pterossauros tinham penas?

    Em 2018, Zixiao Yang e sua equipe, da Universidade de Nanjing, China, apresentaram um estudo em que alguns fósseis de pterossauros mostravam evidências de filamentos ramificados semelhantes a penas (protopenas) na pele do animal.

    O novo estudo é uma resposta ao trabalho de Yang e sugere que esses filamentos seriam, na verdade, fibras resistentes, que fazem parte da estrutura interna da membrana da asa do pterossauro. Dessa forma, o efeito de ramificação seria simplesmente o resultado da decomposição e do desfiamento dessas fibras.

    "A ideia de pterossauros com penas remonta ao século XIX, mas a evidência fóssil era, na altura, e ainda é, muito fraca. Alegações excepcionais requerem evidências excepcionais – nós temos a primeira, mas não a última", afirma Unwin ao portal Phys.org.

    ​Pterossauros não tinham penas, sugere um novo estudo

    Importância das penas

    Os pterossauros foram uma espécie de répteis voadores que existiram ao lado dos dinossauros a milhões de anos atrás e o fato de as penas se desenvolverem ou não em pterossauros tem implicações muito grandes para a paleontologia.

    As penas são consideradas complexas demais para terem se desenvolvido em dois grupos animais diferentes. Por isso, determinar quais foram os primeiros animais a terem o corpo coberto de penas tem o potencial de reconstruir teorias inteiras.

    "Se eles [pterossauros] realmente tinham penas, qual era o aspecto deles, eles exibiam a mesma fantástica variedade de cores exibida pelos pássaros? E se eles não tinham penas, então como eles se aqueciam à noite? […] Como eles termorregulavam? As pistas são tão enigmáticas que ainda estamos muito longe de descobrir como esses animais incríveis viviam", comenta Martill ao portal.

    Mais:

    Fósseis encontrados na China revelam nova espécie de dinossauro (FOTOS)
    Extinção em massa na Terra há 233 milhões de anos contribuiu para ascensão dos dinossauros
    Grande depósito de ovos de dinossauro é descoberto na Espanha (FOTOS)
    Descoberta de dentes de dinossauro prova que animal era verdadeiro 'monstro dos rios' (FOTOS)
    Tags:
    réptil, dinossauro, China, Reino Unido, paleontologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar