01:25 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)
    1230
    Nos siga no

    Cientistas da Universidade Federal do Cáucaso do Norte, na região de Stavropol, na Rússia, encontraram um composto eficaz no tratamento de neuroblastoma na busca por substâncias neutralizantes do novo coronavírus, informou a universidade nesta terça-feira (22).

    "Cientistas do Departamento de Química e Farmacêutica da Universidade Federal do Norte do Cáucaso descreveram a síntese de substâncias que ajudarão a humanidade a combater o neuroblastoma, um dos tipos mais perigosos de câncer", disse a universidade em um comunicado à imprensa.

    "Inicialmente, os químicos tentaram encontrar compostos para combater a COVID-19, mas a atividade anticâncer dessas substâncias acabou sendo muito maior", acrescentou a instituição.

    A pesquisa foi liderada pelos proeminentes químicos russos Nikolai Aksenov e Aleksandr Aksenov e incluiu cientistas da Texas State University, de acordo com o mesmo comunicado à imprensa. Eles usaram um método que foi descoberto em 2010, apelidado de Aksenov em homenagem a seu fundador.

    Células de câncer atacando o sistema imunológico
    © Depositphotos / Sciencepics
    Células de câncer atacando o sistema imunológico

    Os cientistas acreditam que sua descoberta é "de grande importância", pois provavelmente reduzirá o custo do tratamento para pacientes com câncer.

    "[Os cientistas] consideram patentear a descoberta no futuro e continuarão a estudar a toxicidade dos compostos obtidos", completou a nota da instituição universitária.

    O Departamento de Química da Universidade Federal do Cáucaso do Norte tem um histórico sólido de pesquisas anticâncer. Em 2019, seus cientistas encontraram novos compostos capazes de interromper o crescimento de células cancerosas e recuperar tecidos danificados no tratamento de câncer de pele e cérebro.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)

    Mais:

    Norte-americana de 104 anos sobrevive à gripe espanhola 1918, a 1 câncer e à COVID-19
    Cientistas russos propõem criar 'balas nucleares' para tratar câncer cerebral
    Revelado fator que aumenta em 82% o risco de morte por câncer
    Tags:
    tratamento, ciência, saúde, novo coronavírus, COVID-19, câncer, Cáucaso, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar