04:28 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2100
    Nos siga no

    Paleontólogos na Turquia encontraram evidências de mar na região que remontariam pelo menos ao período Mioceno, entre 23 milhões e 55 milhões de anos atrás.

    Uma equipe de paleontólogos examinou fósseis encontrados na montanha mais alta da Turquia e descobriu que a área do monte Ararat ficava perto das margens de um antigo mar no início do período Mioceno.

    Os fósseis foram encontrados durante uma expedição ao redor do monte Ararat na província de Ildir e foram entregues a especialistas da Universidade de Ildir e da Universidade de Ataturk para análise.

    Os resultados da pesquisa revelaram que os fósseis continham fragmentos de folhas de palmeiras antigas que só crescem no mar. De acordo com o jornal Daily Sabah, os fósseis têm entre 23 milhões e 55 milhões de anos de idade.

    Segundo os arqueólogos, trata-se de uma prova de que o monte Ararat ficava naquela época perto do mar ou do oceano. A água não recuou de seu pé até pelo menos a época geológica do Mioceno, que começou há cerca de 23 milhões de anos.

    Após a obtenção desses resultados, os paleontólogos inspecionaram os locais onde os fósseis foram descobertos e encontraram amostras adicionais de folhas antigas, que também costumam crescer apenas no litoral. Isto corroborou os fatos e só então os cientistas deixaram de pensar em uma possível correção de suas conclusões.

    O monte Ararat, com seu pico nevado, é o mais alto da Turquia e atrai muitos turistas, sendo conhecido pelas histórias bíblicas, que afirmam que a Arca de Noé desembarcou nesse lugar.

    Mais:

    Arqueólogos descobrem na Turquia igreja subterrânea do Império Bizantino (VÍDEO)
    Dente de 45.000 anos muda tudo o que sabemos sobre êxodo humano à Europa (FOTOS)
    Nova descoberta em antiga ruína turca pode revelar segredos neolíticos
    Tags:
    Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar