00:07 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)
    0 20
    Nos siga no

    Os mais fiéis companheiros da humanidade, que desde o passado têm sido utilizados para tudo, desde caça a conforto, estão agora sendo treinados para poder detectar o coronavírus nas pessoas.

    Pesquisadores dos EUA e do Reino Unido chegaram à conclusão de que os cães poderiam ser capazes de detectar o "odor" do coronavírus, relatou na quarta-feira (29) o jornal The Washington Post.

    Segundo Cynthia M. Otto, diretora do Centro de Cães de Trabalho da Faculdade de Medicina Veterinária Penn da Universidade da Pensilvânia, EUA, os vírus possuem odores únicos, mas não se sabe se os cães poderiam reconhecer o próprio vírus, apenas a resposta a ele, ou uma combinação de ambos.

    "Mas os cães não querem saber que odor é. [...] Eles só aprendem que há algo de diferente com esta amostra comparado com aquela."

    Os cientistas da universidade estão utilizando oito labradores retrievers, que poderiam ser usados como "cães de guarda" para prevenir a propagação de patógenos usando seus poderosos olfatos, e podendo reconhecer até 750 pessoas em "um curto espaço de tempo".

    Durante os primeiros testes, os cachorros estão aprendendo a identificar o odor, e então serão treinados usando amostras de fluido coletadas de pacientes da COVID-19. A fase final e mais difícil da experiência será ensiná-los a detectar o vírus nas pessoas.

    O representante da universidade James Logan diz que cães que possam detectar o coronavírus seriam "uma nova ferramenta de diagnóstico que poderia revolucionar nossa resposta à COVID-19".

    Tema:
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)
    Tags:
    The Washington Post, COVID-19, Reino Unido, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar