22:45 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    120
    Nos siga no

    Pesquisadores norte-americanos publicaram imagens em alta resolução e um vídeo de um quasar, buraco negro supermassivo, emitindo jatos de plasma.

    Pesquisadores da Universidade de Boston capturaram, por meio do Telescópio Horizonte de Eventos (Event Horizon Telescope), em uma galáxia a mais de 5 bilhões de anos-luz na constelação de Virgem, uma imagem detalhada de jatos de plasma provenientes de um buraco negro supermassivo.

    A colaboração [internacional] do Telescópio Horizonte de Eventos tem novos resultados interessantes para compartilhar! Algo está à espreita no coração do quasar 3C 279...

    Os enormes jatos de plasma são parte de uma estrutura conhecida como "blazar". Tais estruturas são formadas a partir de buracos negros supermassivos chamados quasares, que geram campos magnéticos à medida que giram a velocidades próximas de metade da velocidade da luz, resultando em jatos de alta energia que contêm o material que envolve o buraco negro.

    O Telescópio Horizonte de Eventos capturou a primeira imagem de um buraco negro em 2019. Agora ele produziu ao longo de uma semana observações do movimento do jato relativístico emanando de uma galáxia da constelação de Virgo, conhecida como quasar 3C 279.

    "Muita dessa matéria [em torno do buraco negro] tem como destino apenas cruzar o horizonte do evento e nunca mais voltar, mas parte dela pode ser lançada ao longo dessas poderosas linhas de campo magnético que atravessam o buraco negro em movimento giratório, que é o que o jato é", disse o dr. Ziri Younsi, da Universidade Colégio de Londres (University College London), coautor do estudo, segundo o jornal The Guardian.

    A alta resolução das imagens permitiu aos pesquisadores explorar a base do jato pela primeira vez, observou a equipe.

    "Os buracos negros não engolem apenas muita matéria, eles também 'cospem' muita porque estão altamente magnetizados e giram muito rapidamente", disse o Dr. Younsi, citado pelo diário.

    Muitas perguntas permanecem, acrescentou Younsi, incluindo a de saber qual é a composição exata do plasma do jato, e como exatamente o mesmo se une com o buraco negro.

    Mais:

    Buracos negros supermassivos afinal já existiam bem no início do Universo, segundo estudo
    Acordar do gigante: buraco negro supermassivo na Via Láctea estaria tornando-se cada vez mais ativo
    FOTO mostra belos detalhes de galáxia espiral e seu misterioso centro supermassivo
    Encontrada substância que permitiu aos primeiros buracos negros supermassivos crescer (FOTO)
    Tags:
    The Guardian, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar