10:51 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    121
    Nos siga no

    Astrônomos conseguiram obter a primeira imagem de nuvens gasosas perturbadas e jatos de plasma em uma galáxia que se encontra a 11 bilhões de anos-luz da Terra, graças ao telescópio ALMA.

    A equipe descobriu que a perturbação é provocada por jatos recentes e muito fortes expelidos de um buraco negro supermassivo que se encontra no centro da galáxia hospedeira. O resultado desta descoberta ajudará a entender melhor o mistério do processo evolutivo das galáxias no Universo primordial.

    É amplamente conhecido que os buracos negros exercem uma forte atração gravitacional sobre a matéria circundante, por outro lado é menos conhecido que alguns buracos negros têm correntes rápidas de matéria ionizada – os jatos.

    Imagem do quasar MG J0414+0534 sem efeitos de lentes gravitacionais
    Imagem do quasar MG J0414+0534 sem efeitos de lentes gravitacionais
    Em algumas galáxias próximas, os jatos expelem as nuvens gasosas galácticas, o que resulta na formação de estrelas suprimidas. Para compreender a evolução das galáxias, é fundamental observar a interação entre os jatos de buracos negros e as nuvens de gás ao longo da história cósmica. Porém, era difícil obter indícios claros de tal interação especialmente no Universo primordial.

    Para conseguir obter os indícios, a equipe utilizou telescópio ALMA para observar um quasar denominado MG J0414 + 0534. Uma característica distintiva deste quasar é que os caminhos da luz que viajam dele para a Terra são muito distorcidos pela força gravitacional de outra galáxia, criando, assim, uma "lente gravitacional" entre MG J0414 + 0534 e a Terra, escreve portal Phys.org.

    Imagem do quasar MG J0414+0534 feita pelo telescópio ALMA
    Imagem do quasar MG J0414+0534 feita pelo telescópio ALMA
    "Esta distorção funciona como um 'telescópio natural' para permitir uma visão detalhada de objetos distantes", declarou Takeo Minezaki, professor da Universidade de Tóquio.

    Outra característica do objeto MG J0414 + 0534 é que ele tem um buraco negro supermassivo com jatos bipolares no centro da galáxia hospedeira. A equipe pôde reconstruir a imagem "verdadeira" das nuvens de gás, bem como dos jatos de plasma em MG J0414 + 0534 ao examinar cuidadosamente os efeitos gravitacionais exercidos pela galáxia à frente de MG J0414 + 0534.

    Mais:

    Movimentos estranhos de gás no 'coração' da Via Láctea indicariam novos tipos de buraco negro
    Comparação de buracos negros do Universo fará explodir sua imaginação (VÍDEO)
    Buraco negro é flagrado tentando sugar estrela (FOTO)
    Tags:
    Universo, Espaço, radiotelescópio, buraco negro, plasma
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar